Cotidiano

Festival de Cinema Universitário realiza oficinas, debate e exibe 38 curtas

Nos dias 23, 24 e 25 de novembro será realizada a 2ª edição do Desver – Festival de Cinema Universitário de Mato Grosso do Sul, com oficinas, debate e exibição de 38 curtas-metragens nacionais. “O festival surge com o objetivo de fortalecer a cultura cinematográfica de Mato Grosso do Sul. É uma oportunidade para que […]

Diego Alves Publicado em 12/11/2020, às 22h20 - Atualizado às 22h25

None

Nos dias 23, 24 e 25 de novembro será realizada a 2ª edição do Desver – Festival de Cinema Universitário de Mato Grosso do Sul, com oficinas, debate e exibição de 38 curtas-metragens nacionais.

“O festival surge com o objetivo de fortalecer a cultura cinematográfica de Mato Grosso do Sul. É uma oportunidade para que a comunidade sul-mato-grossense possa acompanhar um festival de cinema cuja programação oferece um panorama da produção de curtas-metragens realizados no país nos últimos dois anos. Além disso, vamos oferecer duas oficinas com profissionais de reconhecida contribuição ao campo do cinema e das artes visuais”, conta o professor Rodrigo Sombra, um dos curadores do evento.

Por conta da pandemia de Covid-19, esta edição precisou ser totalmente on-line. “Encaramos essa adaptação ao virtual como uma oportunidade de fazer um festival de alcance nacional, com exibições e oficinas que possam ser acompanhadas por gente de todo o país”, comenta Rodrigo.

Acesse desver.com.br para conferir a programação gratuita e aberta a todos que se interessam por cinema. Apenas as oficinas possuem público-alvo definido – são destinadas a artistas, cineastas e pessoas ligadas à produção audiovisual – e requerem inscrição, também feita pelo site do festival.

Em 2020, a programação foi para além das produções universitárias e possui uma gama seleta, porém ampla, de curtas-metragens brasileiros incluídos no Panorama Curtas Nacionais 2019-2020, na Mostra de Cinema Universitário, na Curadoria Estudantil, nas curadorias Desver o arquivo e na Mostra ASCURI de Cinema Indígena.

Oficinas

Ver é uma Fábula – ministrada pelo artista e cineasta Cao Guimarães, “Ver é uma Fábula” irá refletir sobre processos criativos no limiar entre o cinema e as artes plásticas. Com produção intensa desde o final dos anos 1980, Cao tem suas obras em coleções prestigiadas nos museus Tate Modern (Reino Unido), MoMA e Guggenheim (Estados Unidos), e na Fondation Cartier (França).

2021: como produzir cinema agora – ministrada por Thiago Macêdo Correia, a oficina discutirá as atuais possibilidades para a produção audiovisual no Brasil. Thiago é membro da Filmes de Plástico, importante produtora mineira cujo os filmes já foram exibidos em alguns dos principais festivais do mundo, como Cannes, Rotterdam e Locarno.

Duas mostras em homenagem a Cao e a Filmes de Plástico serão apresentadas ao longo do evento.O Desver integra a programação da sexta edição do Festival Mais Cultura, que inicia na próxima semana e tem o objetivo de levar arte e cultura para a comunidade interna e externa à UFMS. (Informações da assessoria)

Jornal Midiamax