Cotidiano

Estiagem continua até setembro e problemas de saúde podem ser confundidos com Covid-19

Após um breve período de chuva, o Estado de Mato Grosso do Sul enfrentará um novo período de estiagem rigoroso, com temperaturas que podem chegar até 41ºC , o que pode levar ao  risco de incêndios florestais e a própria a saúde. Uma das preocupações é que problemas de saúde ocasionados pelo tempo seco podem […]

Ranziel Oliveira Publicado em 28/08/2020, às 14h38 - Atualizado em 31/08/2020, às 07h56

(Imagem Ilustrativa/ Foto: Henrique Kawaminami / Arquivo Midiamax)
(Imagem Ilustrativa/ Foto: Henrique Kawaminami / Arquivo Midiamax) - (Imagem Ilustrativa/ Foto: Henrique Kawaminami / Arquivo Midiamax)

Após um breve período de chuva, o Estado de Mato Grosso do Sul enfrentará um novo período de estiagem rigoroso, com temperaturas que podem chegar até 41ºC , o que pode levar ao  risco de incêndios florestais e a própria a saúde. Uma das preocupações é que problemas de saúde ocasionados pelo tempo seco podem ser confundidos com sintomas do coronavírus.

O alerta  foi divulgado na página oficial do Governo do Estado, em live no Facebook, na manhã desta sexta-feira (28). Conforme a coordenadora do Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima), Franciane Rodrigues, o Estado já havia enfrentado um longo período sem chuva, com temperaturas baixas. Agora, teremos um novo período de estiagem, com temperaturas que podem chegar a 41ºC. Com expectativa de chuva somente para o dia para o dia 13 de setembro.

“É uma condição muita crítica que contribui para baixa umidade do ar, que pode ficar abaixo dos 12%, existe um grande risco de incêndios florestais e riscos à saúde. “Cassilândia já sentiu a umidade baixa, quando registrou esta semana 8% de umidade relativa do ar, um sinal de perigo” explicou a coordenadora do Cemtec.

Ainda conforme ela, até o dia 13 de setembro Mato Grosso do Sul está em sinal laranja, o que representa um sinal de perigo, nos próximos dias a umidade relativa do ar deve oscilar entre  12% e 20% até a chegada de chuva, prevista para o dia 13 de Setembro. Essa data representa o início da primavera e existe a possibilidade das chuvas chegarem só no mês de outubro, mas é um fenômeno raro que aconteceu em 2014 e 2017.

O Corpo de Bombeiros Militar também participou da live e alertou a população. Conforme a instituição, é recomendado que as pessoas se hidratem, busquem tomar água com frequência e umidifiquem o ambiente.

O secretário da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Jaime Verruck, fez um pedido para que as pessoas redobrem a atenção e os cuidados. “Alguns sintomas podem parecer com os da Covid-19, ocasionados pelo tempo seco, gerando problemas da saúde que podem ser confundidos com o coronavírus” disse ele.

Ele também ressaltou a importância da conscientização popular para evitar as queimadas. “As pessoas geralmente incendeiam terreno, o que problematiza ainda mais o que está ruim, não coloquem fogo em lixo, não coloquem fogo em nada” pontuou o secretário.

Jornal Midiamax