Cotidiano

Empresário que vivia em Campo Grande morre de coronavírus em Roraima

O empresário Celso Augusto Caleffi de Souza, 58 anos, que vivia em Campo Grande, morreu em Boa Vista (RR) em decorrência do novo coronavírus . Ele havia seguido com familiares para Roraima, onde havia adquirido recentemente uma fazenda, e contraiu a Covid-19. Caleffi de Souza era sócio da Concrelaje, uma das principais fabricantes de lajes […]

Humberto Marques Publicado em 24/06/2020, às 13h58 - Atualizado em 25/06/2020, às 11h05

Celso Caleffi de Souza foi a Roraima visitar propriedade, contraiu coronavírus e não resistiu. (Foto: Reprodução)
Celso Caleffi de Souza foi a Roraima visitar propriedade, contraiu coronavírus e não resistiu. (Foto: Reprodução) - Celso Caleffi de Souza foi a Roraima visitar propriedade, contraiu coronavírus e não resistiu. (Foto: Reprodução)

O empresário Celso Augusto Caleffi de Souza, 58 anos, que vivia em Campo Grande, morreu em Boa Vista (RR) em decorrência do novo coronavírus . Ele havia seguido com familiares para Roraima, onde havia adquirido recentemente uma fazenda, e contraiu a Covid-19.

Caleffi de Souza era sócio da Concrelaje, uma das principais fabricantes de lajes pré-fabricadas de Mato Grosso do Sul, e com o irmão fundou o laticínio Bella Búfala, em Bandeirantes.

Natural de Londrina (PR), ele e a família mantiveram negócios em Mato Grosso do Sul desde os anos 1970, com foco na pecuária e, desde 1986, na construção civil.

Celso Augusto Caleffi de Souza foi a Roraima visitar fazenda que havia adquirido. Ele foi sepultado naquele Estado
Nas redes sociais, empresa prestou homenagem a Caleffi de Souza. (Imagem: Reprodução)

O empresário teria passado mal dias depois de chegar a Roraima para cuidar da nova propriedade, chegou a ser internado em uma UTI, mas veio a óbito em 14 de junho. A reportagem apurou que não houve possibilidade de se conseguir o translado do corpo para Campo Grande –onde Celso ainda residia. Ele foi sepultado na capital roraimense.

“Estou com o coração em pedaços! Perdi um primo irmão Celso Augusto Caleffi de Souza para o Covid, este vírus maldito que muitos pensam ser uma ‘gripezinha’”, postou em redes sociais Marisa Klokner, uma prima do empresário. Outra amiga da família, Ana Maria Sienra lamentou a perda. “Será que essas pessoas vão ter que perder um ser querido para acreditar? Meus sentimentos a essa família linda e amada”, escreveu.

Até 23 de junho, Roraima contabilizava 10.803 casos confirmados de coronavírus, sendo 7.953 em Boa Vista. O Estado totalizava até ontem 259 óbitos e tinha 121 ainda em investigação.

Roraima tem cerca de 605 mil habitantes e uma taxa de incidência de coronavírus bem maior: são 1.783,3 casos por 100 mil habitantes. Com quase 5 vezes mais habitantes (2,77 milhões), Mato Grosso do Sul fechou nesta quarta-feira (24) um total de 6.201 casos confirmados e 56 óbitos. A taxa de incidência é de 223,13.

Jornal Midiamax