Cotidiano

Em leilão para quitar dívida trabalhista, sede social do Corumbaense não recebeu lance

A Justiça do Trabalho de Corumbá, a 430 quilômetros de Campo Grande, recebe, até o dia 3 de setembro, lances para a sede social do clube de futebol Corumbaense. Com valor mínimo de R$ 947,5 mil, o imóvel ainda não recebeu lance. O espaço de 11 mil metros quadrados está avaliado em R$ 1.895.080. O […]

Gabriel Maymone Publicado em 25/08/2020, às 10h47

Sede social do Clube Corumbaense tem lance mínimo de R$ 947 mil. (Imagem: Reprodução)
Sede social do Clube Corumbaense tem lance mínimo de R$ 947 mil. (Imagem: Reprodução) - Sede social do Clube Corumbaense tem lance mínimo de R$ 947 mil. (Imagem: Reprodução)

A Justiça do Trabalho de Corumbá, a 430 quilômetros de Campo Grande, recebe, até o dia 3 de setembro, lances para a sede social do clube de futebol Corumbaense. Com valor mínimo de R$ 947,5 mil, o imóvel ainda não recebeu lance.

O espaço de 11 mil metros quadrados está avaliado em R$ 1.895.080.

O certame, realizado pela leiloeira Maria Fixer, recebe lances até às 12h do dia 3 de setembro. Nos últimos 19 dias, o lote  recebeu 154 visitas.

Consta na descrição do lote que o espaço contém campo de futebol, ginásio esportivo, quadra de tênis, piscinas, alojamento, vestiários, salões de festa, churrasqueira, entre outras benfeitorias.

O clube está localizado na Avenida Marechal Rondon esquina com a Rua 7 de Setembro, no Centro, próximo ao Porto Geral.

Leilão de sede social de clube de futebol em MS é por dívida de R$ 239,7 mil

Processo

O imóvel foi colocado em leilão após o clube não pagar uma dívida com o jogador Sandro Martins da Silva. Consta nos autos que o valor da causa é de R$ 239.775,21.

O clube chegou a fazer um acordo com o jogador, porém não cumpriu. Diante do não pagamento, o juiz Márcio Kurihara Inada proferiu decisão ordenando o bloqueio e transferência dos valores das contas do Corumbaense. Sendo que, em caso de negativa, os bens do clube ficaram indisponíveis.

Então, a justiça expediu mandado de penhora dos imóveis, sendo que a penhora foi executada no dia 14 de fevereiro, já de 2020.

Jornal Midiamax