Cotidiano

Em Campo Grande, 69% dos pacientes internados que precisam de respiradores têm comorbidades

Maior parte dos pacientes atualmente internados e que precisam da assistência de respiradores possuem alguma comorbidade, segundo boletim epidemiológico divulgado pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), neste domingo (27). Dos 374 pacientes internados com a covid-19, 312 precisam de oxigênio e 69% deles possuem alguma comorbidade, como diabetes, obesidade, hipertensão, tuber...

Fábio Oruê Publicado em 27/12/2020, às 22h31 - Atualizado em 28/12/2020, às 09h49

(Foto: Arquivo)
(Foto: Arquivo) - (Foto: Arquivo)

Maior parte dos pacientes atualmente internados e que precisam da assistência de respiradores possuem alguma comorbidade, segundo boletim epidemiológico divulgado pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), neste domingo (27).

Dos 374 pacientes internados com a covid-19, 312 precisam de oxigênio e 69% deles possuem alguma comorbidade, como diabetes, obesidade, hipertensão, tuberculose ou são fumantes, por exemplo. Além disso, 22,2% não tem comorbidades e 8,8% não relataram nada.

Conforme os dados, foram 9 novos óbitos confirmados nas últimas 24 horas. O índice de letalidade está em 1,7%, ou seja, de 1 a 2 pessoas morrem a cada 100 casos confirmados. Há uma semana a taxa estava em 1,6%.

A semana epidemiológica que se encerrou no sábado (26) foi a segunda mais fatal da pandemia. Pois, foram 63 óbitos em 7 dias, que representa uma média de 9 mortes por dia. A semana anterior foi a com maior registro de mortes até o momento: 73.

Casos

Campo Grande chegou a 59.124 ocorrências da doença, segundo o boletim municipal. Desses, 846 estão em isolamento domiciliar, ou seja: ainda não se recuperaram da doença, mas não precisaram ser internados.

Conforme o boletim, a Capital tem 374 pessoas internadas com a doença, sendo 194 em leitos clínicos e 177 em UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Outros 3 estão em PAM (Pronto Atendimento Médico). Assim, são 19231 pacientes internados pelo SUS (rede pública) e 182 na rede particular.

Jornal Midiamax