Cotidiano

‘Durmo com a consciência tranquila’, diz goleiro Bruno sobre assassinato de Eliza Samudio

Condenado a 22 anos de prisão por homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio, o ex-goleiro Bruno Fernandes, que hoje cumpre pena em regime semiaberto, disse, em entrevista que foi ao ar nessa segunda-feira (7), que dorme com a consciência tranquila, publicou o Estado de Minas “Não (devo pedir perdão para ninguém). Todas as pessoas às […]

Diego Alves Publicado em 08/09/2020, às 22h15 - Atualizado às 22h21

Goleiro Bruno (Arquivo pessoal)
Goleiro Bruno (Arquivo pessoal) - Goleiro Bruno (Arquivo pessoal)

Condenado a 22 anos de prisão por homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio, o ex-goleiro Bruno Fernandes, que hoje cumpre pena em regime semiaberto, disse, em entrevista que foi ao ar nessa segunda-feira (7), que dorme com a consciência tranquila, publicou o Estado de Minas

“Não (devo pedir perdão para ninguém). Todas as pessoas às quais pedi perdão já me perdoaram. Durmo com a minha consciência tranquila”, afirmou Bruno em entrevista ao Conexão Repórter, do SBT.

De volta ao futebol desde que assinou com o Rio Branco (AC), que disputa a Série D do Campeonato Brasileiro, o ex-goleiro do Flamengo, se defendeu e chegou a questionar sua condenação, afirmando que havia erros no processo. “Eu não sou o mandante”, disse ele. “Pra prisão eu não volto, nunca mais”, completou.

Continua depois da publicidade
Condenado pelo homicídio da modelo e pelo sequestro e cárcere privado do filho que teve com ela, Bruno contestou a paternidade. “Ele não pode falar que é meu filho se não tiver exame de DNA. Se não tem um exame, existe a dúvida. Já pedi na Justiça. Se fosse realmente meu filho, eu falaria sim”, finalizou.

O jogador deixou a entrevista após a insistência do jornalista Roberto Cabrini em tratar sobre a morte de Eliza. “Você veio aqui para fazer a entrevista sobre recomeço, acho melhor a gente encerrar por aqui.” (Informações do Estado de Minas)

Jornal Midiamax