Cotidiano

Diferente de outros estados, MS surpreende e tem menos divórcios durante pandemia

Diferente do cenário nacional, que aponta alta em processos de divórcio, Mato Grosso do Sul registrou menos separações durante o isolamento social, comparado ao mesmo período do ano anterior. Segundo levantamento no e-Notariado, plataforma de registros de cartórios do Brasil, durante os meses de “confinamento”, consequência da pandemia da Covid-19, o novo coronavírus, o país […]

Karina Campos Publicado em 23/08/2020, às 10h50 - Atualizado em 24/08/2020, às 08h18

(Foto: ilustrativa/ Vix)
(Foto: ilustrativa/ Vix) - (Foto: ilustrativa/ Vix)

Diferente do cenário nacional, que aponta alta em processos de divórcio, Mato Grosso do Sul registrou menos separações durante o isolamento social, comparado ao mesmo período do ano anterior.

Segundo levantamento no e-Notariado, plataforma de registros de cartórios do Brasil, durante os meses de “confinamento”, consequência da pandemia da Covid-19, o novo coronavírus, o país registrou aumento de 18,7% nos acordos para fim do casamentos em cartórios.

Conforme dados do Tribunal de Justiça Estadual, entre março e agosto de 2019, 2.860 casais entraram com pedidos para o fim do vínculo conjugal, enquanto neste ano, 2.096 pessoas solicitação uma ação, sendo a maior parte dos pedidos no mês de março (490), período que teve início das medidas de isolamento domiciliar.

Casos de conversão de separação judicial em divórcio, que é considerada uma etapa antes do divórcio, levando em consideração que o casal não precisa manter deveres do casamento, também tiveram queda, enquanto no ano passado foram 103 processos, este ano foram apenas 38.

Já em divórcios consensual, quando as partes entram em comum acordo, em março foram 257, abril (92), maio (172), junho (185), julho (227) e agosto (141), somando 1.074 pedidos, enquanto no ano anterior foram 1.512 divórcios na categoria.

Os processos do fim do casamento no litigioso também tiveram redução nesta quarentena, entre março e agosto foram 984 ações na Justiça, enquanto em 2019 o número foi de 1.245.

Jornal Midiamax