Cotidiano

Crueldade: Pecuarista de MS deixa 236 cabeças de gado sem comida e animais morrem aos poucos

Pecuarista de 64 anos foi multado em R$ 118 mil pela PMA (Polícia Militar Ambiental) por deixar 236 cabeças de gado sem alimento, em uma propriedade localizada na zona rural de Coxim, às margens da estrada Transpantaneira, a 253 quilômetros de Campo Grande. Por conta dos maus-tratos, 25 animais morreram e os demais estavam bastante […]

Renan Nucci Publicado em 12/11/2020, às 13h40 - Atualizado em 14/11/2020, às 09h19

Animais foram morrendo de fome aos poucos. Foto: Divulgação
Animais foram morrendo de fome aos poucos. Foto: Divulgação - Animais foram morrendo de fome aos poucos. Foto: Divulgação

Pecuarista de 64 anos foi multado em R$ 118 mil pela PMA (Polícia Militar Ambiental) por deixar 236 cabeças de gado sem alimento, em uma propriedade localizada na zona rural de Coxim, às margens da estrada Transpantaneira, a 253 quilômetros de Campo Grande. Por conta dos maus-tratos, 25 animais morreram e os demais estavam bastante debilitados.

Segundo nota, após denúncia, a equipe foi ao local e se deparou com a pastagem totalmente degradada, apresentando somente terra nua, sem nenhuma gramínea, motivo pelo qual o gado não conseguia se alimentar. Além disso, o produtor não providenciava nenhum tipo de razão. Assim, os animais começaram a morrer aos poucos.

Muitos, apesar de vivos, estavam tão debilitados que mal conseguiam se levantar. A PMA apreendeu o gado e acionou o Iagro (Agência Sanitária Animal e Vegetal), para as providências cabíveis. O homem, morador no interior de São Paulo, foi multado e vai responder por crime ambiental da maus-tratos, com pena de 3 meses a 1 ano de prisão.

Jornal Midiamax