Cotidiano

Cresce o número de pessoas atingidas pela dengue em Dourados

Preocupada com o surto de coronavírus em Dourados, a população tem se descuidado da medidas preventivas em relação à dengue e chikungunya . Os índices dessas doenças revelam um crescimento no número de casos e pode ficar ainda mais grave, segundo especialistas. Dados do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), que tem intensificado trabalho de […]

Marcos Morandi Publicado em 24/07/2020, às 08h21

População continuam lixo em terrenos baldios. (Foto: CCZ/Divulgação)
População continuam lixo em terrenos baldios. (Foto: CCZ/Divulgação) - População continuam lixo em terrenos baldios. (Foto: CCZ/Divulgação)

Preocupada com o surto de coronavírus em Dourados, a população tem se descuidado da medidas preventivas em relação à dengue e chikungunya . Os índices dessas doenças revelam um crescimento no número de casos e pode ficar ainda mais grave, segundo especialistas.

Dados do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), que tem intensificado trabalho de combate e prevenção ao mosquito Aedes aegypti,   mostram que a cidade já registrou 1.162 casos de dengue, com três óbitos, 12 de zika vírus e 47 de chikungunya.

A coordenadora do CCZ, a bióloga Rosana Alexandre da Silva, alerta que a população não deve se esquecer dos cuidados para prevenir a doença e focar apenas na pandemia do coronavírus, deixando de lado o asseio com o lugar onde mora.

“As pessoas não podem esquecer que o mosquito também pode gerar morte e as recomendações são claras e já conhecidas de se evitar recipientes que possam acumular água no quintal”, aconselha a bióloga.

A bióloga explica que o trabalho acontece em todas as regiões da cidade e conta com mutirões aos sábados. “Os agentes têm realizado ações de orientação, análises e eliminação de focos do mosquito em residências e comércios situados no Jardim Novo Horizonte, Jardim das Primaveras, Vila Guarani, Parque das Nações I e II, Flor de Maio, Vila Hilda, Bonanza, Cohab II, Jardim Água Boa, Vila Adelina Rigotti, Jardim Esplanada e área central”, afirma.

Jornal Midiamax