Cotidiano

Cresce número de cidades com alto risco para coronavírus em MS; confira o mapa

A SES (Secretaria Estadual de Saúde) atualizou o mapa da classificação de risco para coronavírus (Covid-19) em Mato Grosso do Sul. Das 79 cidades, 13 tiveram piora e são considerados com alto grau de contaminação. Para elas, a recomendação do governo é manter em funcionamento apenas atividades essenciais e não essenciais de baixo risco. Os […]

Gabriel Maymone Publicado em 20/11/2020, às 07h51 - Atualizado às 08h22

Grupo é um dos com menor letalidade por coronavírus no Estado. (Foto: Leonardo de França, Midiamax)
Grupo é um dos com menor letalidade por coronavírus no Estado. (Foto: Leonardo de França, Midiamax) - Grupo é um dos com menor letalidade por coronavírus no Estado. (Foto: Leonardo de França, Midiamax)

A SES (Secretaria Estadual de Saúde) atualizou o mapa da classificação de risco para coronavírus (Covid-19) em Mato Grosso do Sul. Das 79 cidades, 13 tiveram piora e são considerados com alto grau de contaminação. Para elas, a recomendação do governo é manter em funcionamento apenas atividades essenciais e não essenciais de baixo risco.

Os municípios que regrediram de bandeira foram: Aral Moreira, Bataguassu, Caracol, Coronel Sapucaia, Figueirão, Guia Lopes da Laguna, Itaporã, Jaraguari, Juti, São Gabriel, Selvíria, Sonora e Três Lagoas. Outros 26 municípios melhoraram e os demais permaneceram com a mesma classificação.

O mapa mostra 22 municípios na faixa de risco tolerável (amarela), 45 municípios no grau médio (bandeira laranja) e 12 no grau de risco alto (bandeira vermelha). Nenhuma cidade apresentou os graus de risco extremo (bandeira cinza) ou baixo (bandeira verde).

Para gerar essa classificação, o programa avalia indicadores municipais relacionados à disponibilidade de leitos de UTI, quantidade de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), busca por contatos de casos confirmados, redução da mortalidade por Covid-19, disponibilidade de testes, incidência na população indígena, redução de casos entre profissionais da saúde, redução de novos casos, necessidade de expansão de leitos e situação de fronteira com país ou divisa com Estado que tenha aumento de casos.

Confira o mapa:

Cresce número de cidades com alto risco para coronavírus em MS; confira o mapa

Jornal Midiamax