Cotidiano

Coronavírus: MPF entra em teletrabalho após determinação da PGR

Para evitar o contato pessoal entre os servidores, colaboradores e estagiários, a PGR (Procuradoria Geral da União) determinou que o MPF (Ministério Público Federal) deverá entrar em teletrabalho. Ou seja, os funcionários deverão trabalhar de casa por precaução a contaminação do Covid-19, o novo coronavírus. Conforme a portaria da PGR/MPU 76, as atividades incompatíveis com […]

Mariane Chianezi Publicado em 19/03/2020, às 14h00

Procuradoria da República em Mato Grosso do Sul. (Divulgação)
Procuradoria da República em Mato Grosso do Sul. (Divulgação) - Procuradoria da República em Mato Grosso do Sul. (Divulgação)

Para evitar o contato pessoal entre os servidores, colaboradores e estagiários, a PGR (Procuradoria Geral da União) determinou que o MPF (Ministério Público Federal) deverá entrar em teletrabalho. Ou seja, os funcionários deverão trabalhar de casa por precaução a contaminação do Covid-19, o novo coronavírus.

Conforme a portaria da PGR/MPU 76, as atividades incompatíveis com o teletrabalho ficam suspensas. Com isso, o comparecimento pessoal em todas as unidades fica dispensado. A medida é válida para o restante do mês de março.

Para garantir o integral funcionamento da instituição, a portaria estabelece que membros, servidores, estagiários e colaboradores deverão ficar de sobreaviso para atendimento das demandas, o que deve ser feito preferencialmente de forma remota.

Vale lembrar que em Campo Grande há sete casos confirmados da doença e mais de 30 são investigados pela SES (Secretaria Estadual de Saúde). Shoppings, academias e o Camelódromo da cidade ficarão fechados por pelo menos nove dias para a prevenção do contágio da doença.

Jornal Midiamax