Cotidiano

Confundido com cadáver, animal morto enrolado em lençol mobiliza Bombeiros e PM

O corpo de um cachorro morto de grande porte sendo descartado por dois homens em uma mata, localizada na Avenida Marginal Bálsamo, no Núcleo Habitacional Universitárias, mobilizou o Corpo de Bombeiros e Polícia Militar na tarde desta sexta-feira (9), em Campo Grande. Isso porque os moradores do bairro acreditavam que a dupla estava segurando nos […]

Renata Fontoura Publicado em 09/10/2020, às 17h09 - Atualizado às 18h22

Animal foi encontrado preso em um galho - Foto: Renan Nucci/Jornal Midiamax
Animal foi encontrado preso em um galho - Foto: Renan Nucci/Jornal Midiamax - Animal foi encontrado preso em um galho - Foto: Renan Nucci/Jornal Midiamax

O corpo de um cachorro morto de grande porte sendo descartado por dois homens em uma mata, localizada na Avenida Marginal Bálsamo, no Núcleo Habitacional Universitárias, mobilizou o Corpo de Bombeiros e Polícia Militar na tarde desta sexta-feira (9), em Campo Grande.

Isso porque os moradores do bairro acreditavam que a dupla estava segurando nos braços um corpo humano. Uma mulher, que não quis se identificar, viu dois suspeitos descendo de uma moto segurando algo grande nas mãos. “Eles entraram com algo suspeito parecendo um corpo enrolado no lençol. Era muito grande”, relatou. Ela, imediatamente, chamou um vizinho, que foi até a dupla.

Segundo o morador, ambos estavam bastante emocionados. O senhor então acionou a polícia. A equipe, junto com o Corpo de Bombeiros, foram até o local e constataram que o tal corpo enrolado no lençol se tratava de um cachorro morto. O corpo do animal foi jogado no córrego e chegou a ficar preso em um dos galhos. Os dois homens que descartaram o cachorro foram embora antes da chegada dos oficiais.

Como descartar?

O recolhimento do corpo de animais de estimação de pequeno porte, como cães e gatos, é feito pela CG Solurb, gratuitamente. O serviço pode ser solicitado tanto se a pessoa perder o próprio animal, ou se avistar algum animal morto em vias públicas ou terrenos. Para isso, é preciso agendar o recolhimento pelo 0800 6471005. O prazo de recolhimento é de 24 horas. O serviço não atende pet shops e clinicas particulares.

Descartar animais mortos em terrenos e até mesmo nas ruas da cidade é crime segundo o artigo 54 da Lei de Crimes Ambientais- Lei 9605/98, devendo os munícipes se atentarem para o recolhimento conveniado pela Prefeitura de Campo Grande com a empresa.

Jornal Midiamax