Cotidiano

Confira como vai funcionar o centro de triagem de coronavírus no parque Ayrton Senna

Um polo de atendimento para receber casos suspeitos de coronavírus é montado no Parque Ayrton Senna, em Campo Grande. O local funciona como um centro de triagem, que vai selecionar os pacientes para o atendimento e, se for necessário, encaminhá-los a hospitais.  O chefe da divisão de extensão, pesquisa e pós-graduação em saúde, Manoel Roberto […]

Mylena Rocha Publicado em 23/03/2020, às 09h39 - Atualizado em 24/03/2020, às 09h27

None
Foto: Marcos Ermínio | Midiamax

Um polo de atendimento para receber casos suspeitos de coronavírus é montado no Parque Ayrton Senna, em Campo Grande. O local funciona como um centro de triagem, que vai selecionar os pacientes para o atendimento e, se for necessário, encaminhá-los a hospitais. 

O chefe da divisão de extensão, pesquisa e pós-graduação em saúde, Manoel Roberto dos Santos, de 41 anos, é coordenador do polo de atendimento e explicou ao Jornal Midiamax como o local deve funcionar. Segundo ele, o paciente que chega, vai passar por uma triagem e será encaminhado para um dos quatro setores: idoso com febre, idoso sem febre, não idoso com febre e não idoso sem febre. 

O primeiro passo da triagem será identificar se o paciente sem febre. Após esta primeira etapa, se a pessoa estiver em estado grave, será encaminhada para a tenda, onde deve ser estabilizada. No caso de um paciente em estado gravíssimo e que não conseguir ser estabilizado, ele será regulado para um hospital em Campo Grande. 

O polo de atendimento no parque conta com uma equipe de 37 médicos residentes e 77 multiprofissionais residentes. A capacidade inicial do centro de triagem é de atender 300 pacientes.

O local vai funcionar das 8 horas às 21 horas. Segundo o coordenador, o polo começa a atender na quarta-feira (25), quando termina o treinamento dos profissionais de saúde.

Para quem?

A recomendação é para que pessoas com sintomas leves optem por ficar em casa. Considera-se pessoa com sintomas a apresentação de tosse seca, dor de garganta ou dificuldade respiratória, acompanhada ou não de febre. No Polo de Atendimento, estes pacientes serão triados, atendidos e, havendo a necessidade, serão encaminhados para um hospital.

A coleta de exames só será realizada em casos de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) hospitalizados ou óbitos por SRAG; Pacientes que se encontram nas UPA e CRS (em vias de internação), ou seja , estão nestas unidades com clinica de SRAG e ainda aguardam vaga hospitalar serão coletados.

Apenas procure os serviços de saúde se realmente precisar. Lembrem-se que ao se deslocar sem necessidade para uma unidade de saúde/hospital você e sua família correm risco de contaminação pelo vírus.

Apenas procure os serviços de saúde se realmente precisar. Lembrem-se que ao se deslocar sem necessidade para uma unidade de saúde/hospital você e sua família correm risco de contaminação pelo vírus.

Jornal Midiamax