Cotidiano

Com vaquinha virtual, alunas precisam de R$ 15 mil para levar projeto à Dinamarca

Durante três anos as estudantes Vitória Rocha, 18, e Jéssica Gama, 18, trabalharam no projeto de TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), que era quase um sonho. Juntas desenvolveram um site adaptado para pessoas com deficiência intelectual e/ou motora. O projeto ganhou até menção honrosa e para ser levado à Dinamarca, as amigas precisam de […]

Karina Campos Publicado em 04/03/2020, às 14h10 - Atualizado às 16h45

Alunas criaram site adaptado para ajudar deficientes. (Foto: Arquivo Pessoal)
Alunas criaram site adaptado para ajudar deficientes. (Foto: Arquivo Pessoal) - Alunas criaram site adaptado para ajudar deficientes. (Foto: Arquivo Pessoal)

Durante três anos as estudantes Vitória Rocha, 18, e Jéssica Gama, 18, trabalharam no projeto de TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), que era quase um sonho. Juntas desenvolveram um site adaptado para pessoas com deficiência intelectual e/ou motora. O projeto ganhou até menção honrosa e para ser levado à Dinamarca, as amigas precisam de ajuda financeira.

Elas concluíram o ensino médio no Instituto Federal de Mato Grosso do Sul, em Aquidauana, e o projeto foi enchendo os olhos das meninas, quando perceberam que o site poderia ajudar pessoas com base na realidade da escola em que fizeram visitas. A plataforma se chama WEBOOL, e tem objetivo de oferecer atividades escolares para deficiente intelectual e/ou motora, como meio de inclusão do ensino “convencional” da sala de aula para o digital.

“O projeto foi meu TCC em Aquidauana, que é minha cidade Natal, onde a Associação Pestalozzi é integrada. A Jessica ficou responsável pela divulgação e eu pela criação do site. Nossa ideia sempre foi criar algo para ajudar pessoas com algum tipo deficiência. Quando fizemos a visita na associação percebemos que a maioria das pessoas tinha deficiência intelectual ou motora”.

As estudantes percorreram feiras de ciência com a ideia, e em 2018 foram apresentaram ele na feira Computer On The Beach , em Florianópolis, onde ganharam menção honrosa. Já no ano passado, elas ganharam credenciamento para a feira de ciência ASTRA, uma das maiores feiras de criatividade e pesquisa do mundo, na Dinamarca.

Elas já conseguiram arrecadar R$ 450, e a vaquinha virtual de R$ 15 mil irá ajudar nas despesas de alimentação e as passagens. Para ajudar as meninas é só clicar aqui.

Jornal Midiamax