Cotidiano

Coronavírus avança e MP quer uso obrigatório de máscaras nas ruas de Campo Grande

Com o recente aumento no número de casos confirmados pelo novo coronavírus em Campo Grande, 434 pacientes conforme atualização do boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde) nesta quarta (10), o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) recomendou à Prefeitura Municipal que implemente a obrigatoriedade do uso de máscara de proteção […]

Vinícius Costa Publicado em 10/06/2020, às 14h08 - Atualizado às 18h46

(Foto: Leonardo de França | Midiamax)
(Foto: Leonardo de França | Midiamax) - (Foto: Leonardo de França | Midiamax)

Com o recente aumento no número de casos confirmados pelo novo coronavírus em Campo Grande, 434 pacientes conforme atualização do boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde) nesta quarta (10), o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) recomendou à Prefeitura Municipal que implemente a obrigatoriedade do uso de máscara de proteção facial pela população nos locais e passeios públicos.

O órgão estadual estabelece um prazo de 10 dias para que a recomendação seja aceita pela Prefeitura. De acordo com o MPMS, foi listado todos os espaços que estão abertos ao público, o transporte coletivo e estabelecimentos comerciais para que fosse tomada a recomendação.

A recomendação foi expedida pela promotora Filomena Fluminhan, da 32ª promotoria de Justiça de Saúde Pública. Ela esclarece no documento que o boletim epidemiológico divulgado evidencia a alta de incidência de casos confirmados na macrorregião de Campo Grande, além de municípios próximos como Guia Lopes da Laguna, Jardim e Bonito.

O isolamento social também foi questionado no documento e faz com que o MPMS se preocupe com o descumprimento da norma fundamental para a disseminação do vírus. Entre várias atualizações, Mato Grosso do Sul mostrou índices que o credenciaram como um dos mais desrespeitosos, com taxa de 35,05%, onde o recomendado são 60%. Seguindo a preocupação, Campo Grande também está com destaque negativo na taxa e o coloca como o segundo pior município em isolamento social, com índice de 33,80%.

Jornal Midiamax