Cotidiano

Cidade de MS que registrou apenas 1 caso de coronavírus afrouxa toque de recolher

Em Bodoquena, recolhimento domiciliar começava até as 20h; sem intensificação do contágio, medida será adotada a partir das 22h.

Humberto Marques Publicado em 02/07/2020, às 18h39 - Atualizado em 03/07/2020, às 13h04

Vista aérea de Bodoquena; toque de recolher voltará a ter início às 22h. (Foto: Divulgação)
Vista aérea de Bodoquena; toque de recolher voltará a ter início às 22h. (Foto: Divulgação) - Vista aérea de Bodoquena; toque de recolher voltará a ter início às 22h. (Foto: Divulgação)

Com apenas dois casos confirmado de coronavírus e um descartado após reanálise do local de moradia do paciente, a Prefeitura de Bodoquena –a 270 km de Campo Grande– decidiu afrouxar o toque de recolher no município. A medida foi adotada após a observação de período de contágio sem o surgimento de mais infectados.

Conforme divulgado pela administração municipal, decreto municipal havia estabelecido toque de recolher na cidade a partir das 20h até 1º de julho. Como não houve novos casos, a medida não foi renovada, e o recolhimento domiciliar obrigatório passará a ser realizado a partir das 22h.

Apesar da medida, outras regras adotadas para o enfrentamento da Covid-19 seguem em vigor: estabelecimentos comerciais devem manter as normas de distanciamento social, higienização e uso de máscaras de proteção. A população também foi orientada a não se aglomerar nas ruas e em casas –com festas–, a lavar as mãos e não compartilhar objetos.

As medidas adotadas em Bodoquena vão na contramão do que se observa no Estado, com aumento considerável dos casos de coronavírus: foram registrados mais de 9 mil casos positivos até esta manhã e o número de óbitos atingiu 105 na tarde desta quinta-feira (2), com 16 ocorrências ao longo o dia.

Jornal Midiamax