Cotidiano

Em boletim do coronavírus, Governo de MS ‘vaza’ dados de quem fez testes

Divulgado diariamente pelo Governo do Estado, por meio da SES (Secretaria de Estado de Saúde), o boletim de atualização do coronavírus, o Covid-19, em Mato Grosso do Sul, publicado nesta terça-feira (1º) trouxe informações além do que é habitualmente revelado ao público. Por um erro, que foi corrigido tempo depois, o Governo do Estado publicou […]

Aliny Mary Dias Publicado em 01/09/2020, às 17h37 - Atualizado em 02/09/2020, às 11h09

Foto: Reprodução, Boletim Coronavírus
Foto: Reprodução, Boletim Coronavírus - Foto: Reprodução, Boletim Coronavírus

Divulgado diariamente pelo Governo do Estado, por meio da SES (Secretaria de Estado de Saúde), o boletim de atualização do coronavírus, o Covid-19, em Mato Grosso do Sul, publicado nesta terça-feira (1º) trouxe informações além do que é habitualmente revelado ao público.

Por um erro, que foi corrigido tempo depois, o Governo do Estado publicou uma planilha de microdados com informações de moradores de Mato Grosso do Sul que já fizeram algum teste para a doença. Na tabela com os dados vazados há nome completo, idade, data da coleta, o status do resultado, comorbidades e até o bairro onde a pessoa mora.

O documento traz mais de 209 mil resultados de testes realizados por moradores de várias cidades do Estado, em alguns registros, há número de telefone celular dos moradores. Outra situação que chama atenção é que vários sul-mato-grossenses que testaram negativo para o vírus aparecem na lista com status de “em tratamento domiciliar”, mesmo nunca tendo sido contaminados pelo coronavírus.

O Jornal Midiamax apurou que a tabela com os dados vazados foi alterada no site do Governo do Estado por outra depois do erro ter sido identificado. Na tabela que consta no domínio atualmente, há apenas especificação dos moradores que fizeram o teste com “masculino” e “feminino”. Não há mais a divulgação de nomes de quem fez os testes.

A planilha com os microdados, já corrigida sem divulgação de detalhes dos moradores, pode ser conferida neste link.

A reportagem entrou em contato com a SES questionando a respeito dos dados vazados, e foi informada de que houve “falha humana na confecção do boletim epidemiológico”. Segundo a secretaria, o documento foi retirado do ar “imediatamente quando foi constatada a falha”.

A secretaria completou, ainda, que “a equipe técnica está trabalhando initerruptamente há 170 dias, inclusive de madrugada, baixando os dados dos sistemas do Ministério da Saúde e compilando as informações para a divulgação diária do boletim epidemiológico”. 
Jornal Midiamax