Cotidiano

Após mais de 25 horas sem energia, moradores de condomínio denunciam descaso da Energisa

Mais um dia de chuva revela os problemas no fornecimento de energia elétrica em Campo Grande. Moradores do condomínio Village, no Jardim Bela Vista, denunciam o descaso da Energisa com clientes. Os consumidores enfrentam interrupções de energia elétrica há mais de 25 horas, e já registraram inúmeros protocolos de atendimento que não surtem efeito. A […]

Mariane Chianezi Publicado em 15/10/2020, às 18h57 - Atualizado em 16/10/2020, às 10h33

Foto ilustrativa
Foto ilustrativa - Foto ilustrativa

Mais um dia de chuva revela os problemas no fornecimento de energia elétrica em Campo Grande. Moradores do condomínio Village, no Jardim Bela Vista, denunciam o descaso da Energisa com clientes.

Os consumidores enfrentam interrupções de energia elétrica há mais de 25 horas, e já registraram inúmeros protocolos de atendimento que não surtem efeito. A concessionária se limita a dizer que vai resolver o problema, mas sequer deu previsão.

“A energia vem, depois começa a cair novamente. Isso pode queimar os eletrônicos e eletrodomésticos”, disse moradora.

Perecíveis que necessitam de refrigeração já foram descartados e carros dos condôminos chegaram a passar a noite para fora, pois a falta de energia travou o funcionamento até de portões.

Outro morador afirma que já ligou diversas vezes e empresa relatou ter equipe no local. “Ligamos mais de uma vez agora a tarde e até agora, no começo da noite, seguimos no completo descaso”, disse.

Campo Grande no escuro

Apesar dos altos custos para manutenção da rede elétrica e distribuição de energia, a Energisa tem sistematicamente deixado Campo Grande no escuro com qualquer chuva.

Nesta quinta-feira, por exemplo, a rede sucumbiu deixando nada menos que 28 bairros com problemas no fornecimento de energia. Confira a lista de bairros:

Vila Santo Antônio, Vila Piratininga, Nova Campo Grande, Vila Nasser, Universitário, Tiradentes, Santo Amaro, Portal Caiobá, Pioneiros, Conjunto União, Rita Vieira, Maria Aparecida Pedrossian, Núcleo Industrial, Nova Lima, Moreninhas, Mata do Segredo, Tijuca, Jardim São Lourenço, Jardim São Conrado, Jardim Parati, Jardim Centro Oeste, Jardim Centenário, Jardim Batistão, Aero Rancho, Chácara dos Poderes, Carandá Bosque, Caiçara e Amambai.

Para justificar a incapacidade de manter o serviço, a concessionária que é alvo de uma CPI na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, culpa a chuva.

“A Energisa esclarece que aumentou em quatro vezes o número de equipes em campo para restabelecer o mais rápido possível o fornecimento de energia depois da tempestade que atingiu a Capital na última quarta-feira (14) e que continua nesta quinta. A velocidade dos ventos derrubou muitas árvores e o volume de descargas atmosféricas provocou o rompimento de cabos, causando graves danos à rede elétrica”, disse.

Jornal Midiamax