Cotidiano

Vigilantes terceirizados da Conab denunciam atraso salarial há mais de 10 dias

Vigilantes patrimoniais da empresa Rondai afirmam que até esta quinta-feira (17) ainda não receberam os salários do mês de setembro, que deveria ter sido pago no último dia 5. Segundo eles, atrasos tem ocorrido de forma recorrente, somente aos vigilantes que são terceirizados na Conab (Companhia Nacional de Abastecimento). Os relatos apontam que desde janeiro […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 17/10/2019, às 11h41 - Atualizado às 11h51

Foto: Google Street View | Reprodução
Foto: Google Street View | Reprodução - Foto: Google Street View | Reprodução

Vigilantes patrimoniais da empresa Rondai afirmam que até esta quinta-feira (17) ainda não receberam os salários do mês de setembro, que deveria ter sido pago no último dia 5. Segundo eles, atrasos tem ocorrido de forma recorrente, somente aos vigilantes que são terceirizados na Conab (Companhia Nacional de Abastecimento).

Os relatos apontam que desde janeiro os atrasos têm ocorrido. O contrato entre a Conab e a Rondai foi assinado em janeiro do ano passado.

“Infelizmente tem sido só com a gente que trabalha na Conab, os outros vigilantes estão recebendo certinho. Mas a gente não acha certo, é irresponsabilidade demais. Queremos que a empresa cobre deles e se organizem, porque a gente não pode ficar nessa situação”, aponta um vigilante que pediu para não ser identificado.

Procurada pela reportagem, a empresa Rondai se manifestou, destacando que o atraso ocorreu apenas para os vigilantes que prestam serviço à Conab. “O órgão em questão possui 3 meses de débitos com a empresa Rondai, e alem do aumento da convenção coletiva, que ocorreu em março de 2019”.

Segundo a Rondai, providencias já foram tomadas e o pagamento dos colaborares serão repassados ainda nesta quinta-feira (17), segundo posicionou a empresa. A reportagem acionou a assessoria da Conab e aguarda resposta.

WhatsApp: fale com os jornalistas do Midiamax

Jornal Midiamax