Cotidiano

Vereadores não concordam com isenção para lojistas da 14 de Julho, mas vão fiscalizar obras

Após o fechamento de 1,5 mil lojas do centro, lojistas participaram de reunião com vereadores no Plenarinho da Câmara Municipal na tarde desta segunda-feira (25). Ao fim da discussão, vereador se comprometeram em apresentar proposta para a criação de uma comissão, mas não concordaram em apoiar pedido de isenção tarifária, que é a cargo da […]

Mariane Chianezi Publicado em 25/03/2019, às 15h27 - Atualizado às 19h40

Foto: Gabriel Torres/Jornal Midiamax
Foto: Gabriel Torres/Jornal Midiamax - Foto: Gabriel Torres/Jornal Midiamax

Após o fechamento de 1,5 mil lojas do centro, lojistas participaram de reunião com vereadores no Plenarinho da Câmara Municipal na tarde desta segunda-feira (25). Ao fim da discussão, vereador se comprometeram em apresentar proposta para a criação de uma comissão, mas não concordaram em apoiar pedido de isenção tarifária, que é a cargo da Prefeitura Municipal.

Os vereadores que participaram da reunião, explicaram que precisam de ao menos 20 votos para formar a comissão que deverá acompanhar o andamento da obra do Reviva Centro. O plano deverá ser apresentado na quinta-feira (28) em caráter emergencial e, se aprovada, vereadores deverão acompanhar a movimentação da obra, agendar visitas, verificar como está o trabalho do engenheiro chefe e etc.

“Estamos saindo daqui bastante satisfeitos. Essa comissão vai analisar alternativas para salvar esse comércio que ainda está vivo e além disso acompanhar todo o desenvolvimento dessa obra. O centro de Campo Grande hoje representa muito para a economia da cidade”, disse o presidente da CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas), Adelaido Vilela.

Na última semana, a CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas) informou que pediria a isenção tributária dos lojistas da 14 de Julho devido as obras do Reviva Centro. Os vereadores ressaltaram que a isenção tributária que pedem fica inviável, pois se prefeitura der isenção nessa obra, abrirá precedente para qualquer obra pública na cidade seja solicitado a isenção. Isso poderá causar ‘um rombo nos cofres’, conforme vereadores.

Os comerciantes pediram para que as obras aconteçam também em período noturno para que a obra fique mais organizada durante o dia. Além disso, contaram que deverão apresentar plano de mídia a Prefeitura Municipal para que o Centro seja mais divulgado e atraia consumidores para as lojas. Atualmente, muitos lojistas ‘apelam’ para as redes sociais para divulgar promoções e buscar clientes.

Os vereadores que participaram da reunião foram Delegado Wellington (PSDB), Papy (Solidariedade), Junior Longo (PSB) e Vinícius Siqueira (DEM).

Jornal Midiamax