Cotidiano

Sem salário há 2 meses, médicos da Maternidade Cândido Mariano atendem só urgências

Os médicos da Maternidade Cândido Mariano passam a atender, a partir desta sexta-feira (20), somente casos de urgência. A medida foi tomada pois cerca de 100 profissionais estão há dois meses sem salário, disse sindicato. O presidente do Sinmed-MS (Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul), Marcelo Santana Silveira, disse ao Jornal Midiamax que […]

Mariane Chianezi Publicado em 20/12/2019, às 18h54 - Atualizado em 21/12/2019, às 10h48

Foto: Arquivo | Midiamax
Foto: Arquivo | Midiamax - Foto: Arquivo | Midiamax

Os médicos da Maternidade Cândido Mariano passam a atender, a partir desta sexta-feira (20), somente casos de urgência. A medida foi tomada pois cerca de 100 profissionais estão há dois meses sem salário, disse sindicato.

O presidente do Sinmed-MS (Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul), Marcelo Santana Silveira, disse ao Jornal Midiamax que os repasses que o hospital tem recebido do Município, Estado e Governo Federal, não tem sido suficiente para suprir as demandas na maternidade. Conforme Silveira, o hospital recebe R$ 265 mil da Prefeitura, R$ 245 mil do Estado e R$ 850 mil do Governo Federal.

“Os atrasos são uma situação recorrente. Em uma reunião nesta semana, os médicos pediram uma orientação do sindicato e nós fomos apurar. De modo geral, a conta não fecha e os repasses recebidos não tem suprido as necessidades. Como forma de protesto, os médicos decidiram apenas atender as demandas de urgência”, comentou o presidente do Sinmed-MS.

Desta forma, os profissionais deixam de atender as demandas espontâneas e passam a atender apenas os casos de urgências e emergência. “Em conversa com o hospital, a administração disse que está se esforçando para pagar os médicos até o dia 26 de dezembro. No mais tardar, até o dia 30”, afirmou.

A Maternidade Cândido Mariano faz, em média, 9 mil partos por ano e é uma das referências no estado.

Jornal Midiamax