Cotidiano

Prefeitura não faz o repasse e funcionários da Solurb ficam sem ticket alimentação

Contando com o ticket alimentação para fazer as compras do mês todo dia 1, os funcionários da Solurb foram surpreendidos, na noite desta sexta-feira (31), com a notícia de que o benefício não seria concedido na data prevista porque a Prefeitura Municipal de Campo Grande não fez o repasse do dinheiro. Os colaboradores que saem […]

Bruna Vasconcelos Publicado em 01/06/2019, às 16h46 - Atualizado às 16h52

Funcionários foram comunicados um dia antes
Funcionários foram comunicados um dia antes - Funcionários foram comunicados um dia antes

Contando com o ticket alimentação para fazer as compras do mês todo dia 1, os funcionários da Solurb foram surpreendidos, na noite desta sexta-feira (31), com a notícia de que o benefício não seria concedido na data prevista porque a Prefeitura Municipal de Campo Grande não fez o repasse do dinheiro.

Os colaboradores que saem de férias na próxima segunda-feira (3) também não receberam o pagamento que, conforme artigo 145 da Consolidação das Leis do Trabalho, deveria ter sido depositado até 2 dias antes do período de gozo.

Um dos gerentes de base da concessionária chamou os funcionários e explicou que esteve com a diretoria da Solurb durante o dia tentando resolver a situação. “O pessoal esperou até o último minuto para ver se a Prefeitura faria o repasse e não foi feito.”

Ainda de acordo com o gestor, se a Prefeitura fizer o pagamento no período da manhã, na segunda-feira, o benefício será concedido durante o dia. Caso o repasse seja feito no final da tarde, o ticket será liberado somente na terça-feira.

“Quero contar com a compreensão e o entendimento de vocês”, pediu.

Após o discurso, um representante do Steac (Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Asseio e Conservação de Mato Grosso do Sul) pegou o microfone para falar sobre as férias que ainda não foram pagas.

O homem esclarece que os colaboradores que têm o benefício marcado para o próximo dia 3 já deveriam, por lei, ter recebido o pagamento. Quem não aceitar o atraso do depósito, poderá ir trabalhar normalmente e sair para o período de gozo somente no dia em que o dinheiro estiver na conta.

Prefeitura

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura Municipal de Campo Grande, no início da manhã deste sábado (1), mas até o fechamento da matéria não obteve retorno.

Jornal Midiamax