Cotidiano

Acordo entre Prefeitura e ACP garante reajuste salarial parcelado para professores

Foi assinado nesta segunda-feira (1) o termo de compromisso entre o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), e a ACP (Sindicato Campo-Grande dos Profissionais da Educação Pública) para garantir o reajuste de 4,17% para a educação municipal e a correção anual do piso salarial de 20 horas. Conforme publicado pela assessoria da prefeitura, o […]

Nyelder Rodrigues Publicado em 01/07/2019, às 21h59 - Atualizado em 02/07/2019, às 08h39

Marquinhos, sua equipe e representantes da ACP (Foto: Denilson Secreta/PMCG)
Marquinhos, sua equipe e representantes da ACP (Foto: Denilson Secreta/PMCG) - Marquinhos, sua equipe e representantes da ACP (Foto: Denilson Secreta/PMCG)

Foi assinado nesta segunda-feira (1) o termo de compromisso entre o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), e a ACP (Sindicato Campo-Grande dos Profissionais da Educação Pública) para garantir o reajuste de 4,17% para a educação municipal e a correção anual do piso salarial de 20 horas.

Conforme publicado pela assessoria da prefeitura, o valor será parcelado em duas vezes, sendo que em outubro a categoria receberá 1% sobre o vencimento base inicial do mês anterior. Em dezembro, serão pagos os 3,17% restantes sobre o vencimento base inicial de novembro, complementando o índice de reajuste do Piso Nacional.

O termo de compromisso ainda prevê que, se a arrecadação do município registrar superávit, os professores terão um aporte de mais 1% em janeiro de 2020, para compensar percentuais atrasados relativos ao piso nacional, que atualmente somam 17%.

Ficou acertado também que no próximo ano as tratativas referentes ao reajuste tenham início no mês de fevereiro. A expectativa é de chegar a 87% do piso nacional por 20 horas, desde que tudo esteja dentro do permitido pela LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) e vigência de superávit financeiro.

*com assessoria

Jornal Midiamax