Cotidiano

Para otimizar atendimento, cessão de área ao SVO de Campo Grande é formalizada

Assessoria Utilizado há mais de 20 anos pelo Serviço de Verificação de Óbito (SVO), o imóvel localizado na Avenida Filinto Muller, ao lado do IMOL, em Campo Grande, passa a ser oficialmente cedido ao município. A assinatura do Termo de Cooperação Mútua, formalizada nesta segunda-feira (14.10) representa, segundo o secretário de Estado de Administração e […]

Diego Alves Publicado em 15/10/2019, às 21h01

Assessoria
Assessoria - Assessoria

Assessoria

Utilizado há mais de 20 anos pelo Serviço de Verificação de Óbito (SVO), o imóvel localizado na Avenida Filinto Muller, ao lado do IMOL, em Campo Grande, passa a ser oficialmente cedido ao município. A assinatura do Termo de Cooperação Mútua, formalizada nesta segunda-feira (14.10) representa, segundo o secretário de Estado de Administração e Desburocratização (SAD), Roberto Hashioka, a melhoria dos serviços prestados à população.

“Com a regularização, o município irá viabilizar a captação de recursos do Ministério da Saúde para o custeio da unidade, o que irá otimizar o atendimento do SVO, dar celeridade e agilidade aos serviços, melhorar as condições de trabalho dos profissionais que atuam na unidade e principalmente, melhorar os serviços prestados à população”, elenca Hashioka, titular da pasta que administra os imóveis do Estado.

Segundo a Secretaria de Saúde de Campo Grande, a expectativa pela regularização era compartilhada pelos órgãos. “Somos testemunhas do sofrimento da nossa população e da angústia dos que perdem seus entes queridos. A partir de agora, através desta ação realizada de maneira conjunta, esperamos melhorar os serviços, considerando a possibilidade de novos investimentos”, afirmou o prefeito Marquinhos Trad durante a assinatura do termo de cooperação.

A expectativa pela habilitação junto ao Ministério da Saúde é de que sejam destinados R$ 40 mil mensais ao SVO. “Com essa formalização, iremos requerer um aporte financeiro que será importante para oferecer um serviço de melhor qualidade”, reforça o secretário Municipal de Saúde, José Mauro de Castro Filho.

O SVO atende os casos de morte natural, sem assistência médica, ocorrida dentro dos limites do município de Campo Grande e os casos de morte natural com assistência médica, com indefinição diagnóstica, porém com fundamentada suspeita de doença de notificação compulsória e de interesse para Saúde Pública. A média de atendimentos nos últimos três anos e sete meses é de aproximadamente 83,6 óbito por mês, ou seja, 2,7 óbitos por dia. Atualmente, o quadro funcional do SVO é composto por quatro médicos legistas e um patologista, dois auxiliares de necropsia e três auxiliares de enfermagem.

Também participaram da assinatura do Termo de Cooperação o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira, o secretário municipal de Saúde, José Mauro Pinto de Castro Filho, e a Coordenadora Geral de Perícias do Estado, Glória Suzuki.

Jornal Midiamax