Cotidiano

Embaixo da ponte: Prefeitura remove moradores de área pública que será fechada

Moradores de rua que se alojam embaixo da ponte que passa pelo Rio Anhanduí, cruzamento das avenidas Manoel da Costa Lima com Ernesto Geisel, tiveram que desocupar a área na manhã desta segunda-feira (14). De acordo com informações da Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos), a ação foi realizada pela SAS (Secretaria Municipal […]

Ana Palma Publicado em 14/10/2019, às 12h21 - Atualizado às 13h53

(Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax)
(Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax) - (Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax)

Moradores de rua que se alojam embaixo da ponte que passa pelo Rio Anhanduí, cruzamento das avenidas Manoel da Costa Lima com Ernesto Geisel, tiveram que desocupar a área na manhã desta segunda-feira (14). De acordo com informações da Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos), a ação foi realizada pela SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social) e a secretaria de infraestrutura auxiliou a fechar a área pois traz risco de vida para quem mora bem embaixo da ponte.

Embaixo da ponte: Prefeitura remove moradores de área pública que será fechada
Zilma entende que a área é de risco, mas não tem para onde ir. (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

Até o momento, um lado da ponte já foi desocupado e o outro ainda não foi interferido. Segundo os moradores de rua, foi repassado a eles um aviso de que a área precisaria ser evacuada. Zilma Pereira trabalha como catadora e mora próximo à beira do rio. Ela conta que recebeu o aviso, mas que ainda assim não sairá até que a prefeitura vá retirá-la. “Eu não tenho para onde ir, o máximo que vou fazer é ir para outro canto”, afirma.

Maria Aparecida Santos, de 51 anos, e seu esposo João Carlos Martins, conhecido como Gaúcho, de 40 anos, moram em um barraco erguido por eles que fica em baixo da ponte. Ambos trabalham no cruzamento das avenidas vendendo balas e copos de vidro que João faz de garrafa de cerveja. Ele conta que não tem para onde ir e que o máximo que farão é sair para morar na beira da rua.

Embaixo da ponte: Prefeitura remove moradores de área pública que será fechada
Gaúcho e Cida só ganham o suficiente para se alimentar e por isso vivem debaixo da ponte. (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

“Desse ponto não vamos sair, aqui é o nosso ganha pão. Moro há quase 20 anos nessa ponte, não roubo e nem faço nada de errado, vivemos do que vendemos no semáforo”, diz João.

Outra realidade

Jefferson Miranda é autônomo e direto vai a ponte levar café da manhã para alguns moradores e pregar a palavra de Deus. Em sua visão, ele quer que a prefeitura continue acompanhando esses moradores com assistência e atualização em cadastros para futuras oportunidades. “Por mais que sejam dependentes químicos ou morem de baixo da ponte, numa situação precária, eles são humanos como todos e merecem respeito. Aqui ainda é a casa deles e como qualquer morador não é nada confortável sair do local onde se vive”, ressalta.

Embaixo da ponte: Prefeitura remove moradores de área pública que será fechada
Manhã foi dedicada à retirada dos pertences dos moradores. (Foto: Marcos Ermíino/Midiamax)

Flávio Paes, representante da Sisep, informou ao Jornal Midiamax que a desocupação foi realizada para garantir maior segurança às pessoas. “A ponte é muito antiga e, principalmente, para quem mora embaixo dela acaba sendo um fator de risco. Por isso, a Sisep vai fechar esse espaço para que não haja problemas futuros”.

A equipe do jornal entrou em contato com a SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social) para entender a situação e saber de soluções viáveis dispostas a esses moradores, mas até o momento não houve retorno.

Jornal Midiamax