Cotidiano

Moradores de cidade atingida por tempestade se organizam para limpar e reconstruir

Após tempestade que atingiu o município de Ribas do Rio Pardo, que fica a cerca de 97 km da Capital, na tarde da última quinta-feira (17), moradores amanheceram nesta sexta (18) tentando colocar a cidade no lugar. O desastre pegou todos de surpresa, ninguém estava esperando por um fenômeno tão intenso, que causou destelhamentos, alagamentos […]

Ana Palma Publicado em 18/10/2019, às 11h18 - Atualizado às 15h36

None

Após tempestade que atingiu o município de Ribas do Rio Pardo, que fica a cerca de 97 km da Capital, na tarde da última quinta-feira (17), moradores amanheceram nesta sexta (18) tentando colocar a cidade no lugar. O desastre pegou todos de surpresa, ninguém estava esperando por um fenômeno tão intenso, que causou destelhamentos, alagamentos e quedas de árvore. Pela manhã, residentes da pequena cidade limpam suas propriedades para buscar um recomeço.

A parte alta da cidade foi a mais afetada com a forte chuva e vento. Cerca de 14 famílias precisaram ser realojadas e muitos locais tiveram grandes danos materiais.

O cirurgião dentista Caíque Mestre tem um consultório na principal avenida da cidade e contou a equipe do Jornal Midiamax que tudo aconteceu muito rápido e pegou todos de surpresa, não deu tempo nem de fechar as portas da clínica.

Moradores de cidade atingida por tempestade se organizam para limpar e reconstruir
Caíque conta os prejuízos que teve em seu consultório odontológico (Foto: Marcos Ermínio, Jornal Midiamax)

“Tive um prejuízo muito grande de aproximadamente R$ 10 mil. Hoje pela manhã cancelamos todas as consultas que estavam marcadas porque o consultório ficou alagado. O fenômeno foi tão surpreendente e forte que um colega passou mal e tivemos que levá-lo ao hospital durante a tempestade”, conta.

Ele ainda contou que um dia antes do temporal, uma equipe de trabalhadores estava refazendo a fachada do consultório, mas com a tempestade tudo se perdeu.

A comerciante Cleide da Silva Brito também ficou impressionada com o que aconteceu. “Foi muito feio e assustador, não deu tempo nem de recolher a placa que sinaliza meu comércio ali na rua, ela foi embora lá pra baixo. Meu estabelecimento ficou completamente alagado, mas não tive tantos prejuízos aqui”.

Chegando em sua residência, Cleide teve uma grande surpresa. “Quando cheguei em casa não tinha mais telhado na parte da frente, na hora fiquei apavorada, mas meu marido já está consertando”, diz.

Situação de emergência

O prefeito de Ribas do Rio Pardo, Paulo Turuca, estava em Brasília durante a tempestade. Ele informou que até então não havia registro de uma chuva tão violenta. “Eram ventos de pelo menos 130 km/h, uma chuva que durou de 20 a 30 minutos, mas pegou todos de surpresa”.

Conforme informado pelo meteorologista Natálio Abrão, da Uniderp, foram 35,2 mm de chuva em 19 minutos e os ventos chegaram aos 131,04 Km/h, sendo mais forte do ano registrado no Estado até o momento. Além disso foi registrada a queda de 193 raios em apenas 25 minutos de chuva, e em meia hora a umidade relativa do ar subiu para 98% na cidade.

O chefe do executivo retornou à cidade ainda na quinta-feira (17) e na manhã desta sexta-feira (18) se reuniu com os secretários e a coordenadoria de Defesa Civil do município onde discutiram ações de melhorias. “Fizemos a reunião e estamos fazendo um levantamento do estrago, a prioridade é prestar apoio às famílias que ficaram desalojadas. Preliminarmente estamos trabalhando em média com 50 moradias que tiveram danos graves”, informou o prefeito.

O chefe da Defesa Civil de Ribas, Eraldo Loures, explicou que o jurídico já está preparando um decreto de situação de emergência para que o prefeito assine. “Nossas equipes continuarão a levantar dados para ver o que vai ser preciso fazer e também já estamos trabalhando com uma nova possibilidade de tempestade no final de semana, recebemos um alerta e parece que no domingo haverá outro temporal”, conclui.

Imagens após a tempestade:

Jornal Midiamax