Cotidiano

Ministro da Saúde, Mandetta quer trazer para MS hemodiálise peritoneal

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) participa de encontro com profissionais que tratam sobre doenças renais crônicas na tarde desta sexta-feira (29), na Assembleia Legislativa. Durante evento, ministro afirmou que quer trazer ao Estado procedimento de hemodiálise peritoneal aos pacientes com insuficiência. Conforme Mandetta, o procedimento é menos agressivo e po...

Mariane Chianezi Publicado em 29/03/2019, às 15h41

Foto: Gabriel Torres
Foto: Gabriel Torres - Foto: Gabriel Torres

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) participa de encontro com profissionais que tratam sobre doenças renais crônicas na tarde desta sexta-feira (29), na Assembleia Legislativa. Durante evento, ministro afirmou que quer trazer ao Estado procedimento de hemodiálise peritoneal aos pacientes com insuficiência.

Conforme Mandetta, o procedimento é menos agressivo e possibilita aos pacientes um tratamento mais tranquilo. “Temos um número muito grande de pacientes hoje que sofrem de insuficiência renal. Sofrem por causa da diabetes e por causa da hipertensão. Isso é diretamente ligado a prevenção e a atenção básica de saúde”, disse.

O procedimento consiste em uma técnica fisiológica que utiliza a membrana dos órgãos abdominais para atuar como filtro do sangue, removendo excesso de água e toxinas do corpo.

“É um esforço do Ministério da Saúde, porque ao mesmo tempo que vamos aumentar a prevenção e o cuidado com o paciente para não chegar na hemodiálise [tradicional], vamos ter mais pacientes em diálise peritoneal e aumentar o número de transplantados”, comentou o ministro sobre as interrupções nos transplantes em MS.

Apesar do número de transplantes de rins terem reduzido, Mandetta garante que os procedimentos têm voltado a acontecer.

O I Encontro Público/Privado sobre Doença Renal Crônica e Terapia Renal Substitutiva acontece na Assembleia Legislativa e é promovida no país por conta do Dia Mundial do Rim, comemorado neste mês de março, pela Sociedade Brasileira de Nefrologia e toda a comunidade nefrológica brasileira.

Para a prevenção e o tratamento da Doença Renal Crônica, o Sistema Único de Saúde (SUS) conta com a Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas, na Atenção Básica e Especializada.

Jornal Midiamax