Cotidiano

MEC pede nova eleição para escolha da reitoria da UFGD

O MEC (Ministério da Educação) solicitou uma nova eleição para a escolha do reitor da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) pelos próximos quatro anos. Conforme processo, uma lista tríplice foi enviada para a pasta, mas devolvida e com uma publicação de portaria alegando que continha irregularidades nos nomes sugeridos pela universidade. A portaria em […]

Vinícius Costa Publicado em 23/04/2019, às 10h57

Foto: Divulgação/UFGD
Foto: Divulgação/UFGD - Foto: Divulgação/UFGD

O MEC (Ministério da Educação) solicitou uma nova eleição para a escolha do reitor da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) pelos próximos quatro anos. Conforme processo, uma lista tríplice foi enviada para a pasta, mas devolvida e com uma publicação de portaria alegando que continha irregularidades nos nomes sugeridos pela universidade.

A portaria em questão remete que foi observado alguns artigos do estatuto da UFGD que não estariam de acordo com a prescrição legal, dando definição a lista tríplice.

A devolução acontece porque, de acordo com o Ministério, os nomes não estariam de acordo com o Estatuto da universidade. A pasta sugeriu que nomes que disputaram a consulta pública, além de Etienne Biasotto, Liane Maria Calarge e Joelson Pereira para integrarem a lista.

No dia 21 de março deste ano, aconteceu a eleição para definirem os nomes e a lista tríplice que seriam levados pela atual reitoria diretamente para o Ministério da Educação. Na ocasião em votação do Colégio Eleitoral, ficou definido que Etienne Biasotto e Claúdia Lima fossem escolhidos como reitor e vice-reitor.

O MEC fez uma orientação e pediu para a universidade fazer uma nova eleição do Colégio Eleitoral para que não ocorra qualquer tipo de indução à decisão e que a escolha do futuro reitor seja feita de forma legitima.

Jornal Midiamax