Cotidiano

Em reunião com PM, Governo diz que espera Justiça para retomar promoções

O Governo do Estado realizou nesta terça-feira (4) mais uma rodada de discussão com as policiais civil, militar e Corpo de Bombeiros, desta vez o assunto foi as promoções que estão em atraso. Na reunião a administração informou que esses problemas deverão ser solucionados caso o Estado consiga o aval da Justiça para não cumprir […]

Daiany Albuquerque Publicado em 04/06/2019, às 10h54 - Atualizado em 05/06/2019, às 12h37

Governo do Estado se reuniu com policiais militares, civis e bombeiros (Foto: Divulgação)
Governo do Estado se reuniu com policiais militares, civis e bombeiros (Foto: Divulgação) - Governo do Estado se reuniu com policiais militares, civis e bombeiros (Foto: Divulgação)

O Governo do Estado realizou nesta terça-feira (4) mais uma rodada de discussão com as policiais civil, militar e Corpo de Bombeiros, desta vez o assunto foi as promoções que estão em atraso. Na reunião a administração informou que esses problemas deverão ser solucionados caso o Estado consiga o aval da Justiça para não cumprir o limite prudencial.

De acordo com o presidente da Aspra-MS (Associação dos Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul), Eduardo Ferreira, o titular da Segov (Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica), Eduardo Riedel, informou que o Governo espera uma decisão da Justiça ainda para esta semana.

Ainda conforme Ferreira, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros possuem quatro datas de promoções que não teriam sido cumpridas pelo Estado, referente a oficiais e praças.

“A reunião não avançou muito, mas o Estado disse que está aguardando aval do TJMS [Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul] sobre o limite prudencial. Quando sair eles prometerem destravar as promoções”, declarou o presidente da Associação, que também informou que o Governo não disse como seria cumprido essas promoções, se seria para todos os atrasados ou por meio de escalonamento.

Também participaram da reunião o titular da SAD (Secretaria de Estado de Administração), Roberto Hashioka, e os deputados Lídio Lopes (Patriota), Barbosinha (DEM), Capitão Contar (PSL), Coronel David (PSL) e Cabo Almi (PT).

Jornal Midiamax