Cotidiano

Em Paranaíba, rua tem cratera onde cabe até roda de tereré

Um “buracão” tão grande que cabe uma família inteira sentada para tomar tereré. Assim o vigilante Décio Batista Souza, de 38, descreve um enorme buraco que se abriu na rua em que reside há quase 15 anos. O endereço do “buracão”, no caso, é a Rua Antonio Grande, no bairro Jardim Redentora, em Paranaíba, a […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 27/03/2019, às 13h31 - Atualizado em 28/03/2019, às 08h08

None

Um “buracão” tão grande que cabe uma família inteira sentada para tomar tereré. Assim o vigilante Décio Batista Souza, de 38, descreve um enorme buraco que se abriu na rua em que reside há quase 15 anos.

O endereço do “buracão”, no caso, é a Rua Antonio Grande, no bairro Jardim Redentora, em Paranaíba, a cerca de 405 km de Campo Grande. A erosão na via ocorreu devido às fortes chuvas que atingiram a localidade nas últimas semanas. Mas, segundo Décio, o problema é recorrente.

“Sempre foi assim. Não sei nem quantas vezes e nem quantos prefeitos eu questionei desse caso. Eu mando carta e registro na Prefeitura, dizendo que a gente precisa de melhoria. Mas, só colocam cascalho. Daí basta chover que a água leva tudo para o córrego”, conta o vigilante.

Segundo Souza, vizinhos sofrem com a instabilidade da via, que ainda não conta com asfalto e nem com sistema de drenagem. Quando a erosão se acentua, automóveis precisam ser estacionados bem longe dali. Do contrário, correm o risco de ficarem “presos” nas garagens.

“Já teve caso de chuva com pedregulho que alagou a casa da vizinha, que perdeu vários móveis, porque a inclinação da rua não foi corrigida. A gente vai perdendo as esperanças, porque tem 15 anos que espero esse investimento. Minha região é regularizada, pago IPTU direitinho…”, acrescenta.

Souza conta que em algumas épocas do ano chega a deixar o carro na casa do pai, que fica a cerca de 600 metros, porque a erosão impede o trânsito de veículos. “Como sou vigilante, tenho que sair de casa de madrugada, às vezes, e tenho que andar no escuro até meu pai para pegar o carro. O vizinho de baixo, por exemplo, não consegue entrar em casa por causa do buracão”, diz.

Procurada pela reportagem, a Prefeitura Municipal de Paranaíba emitiu nota, na qual afirmou reconhecer as dificuldades da via e destacou que a situação foi agravada devido às chuvas na região.

“Porém, a atual gestão tem buscado meios para solucionar as questões ligadas as vias públicas.
Uma das medidas é o empréstimo de R$ 15 milhões junto ao Ministério das Cidades, para solucionar pontos críticos, entre eles o Jardim Redentora”, traz a nota.

A assessoria também destacou que mantém mutirão da Secretaria de Obras para resolver problemas de vias não pavimentadas. “Em específico no caso do Jardim Redentora, está sendo executado obra de microdrenagem para amenizar a quantidade de água pluvial”, conclui.

Jornal Midiamax