Cotidiano

Com R$ 4 milhões para financiamentos culturais, Prefeitura lança editais FMIC e Fomteatro

Foi publicado em edição extra do Diário Oficial de Campo Grande nesta terça-feira (1º) os editais de financiamento cultural do FMIC (Fundo Municipal de Investimentos Culturais) e Fomteatro (Programa de Incentivo ao Teatro), promovidos pela Sectur (Secretaria Municipal de Cultura e Turismo). Ao todo, os editais disponibilizarão R$ 4 milhões, sendo R$ 3,2 milhões para […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 01/10/2019, às 14h56 - Atualizado às 16h18

Foto ilustrativa | Reprodução
Foto ilustrativa | Reprodução - Foto ilustrativa | Reprodução

Foi publicado em edição extra do Diário Oficial de Campo Grande nesta terça-feira (1º) os editais de financiamento cultural do FMIC (Fundo Municipal de Investimentos Culturais) e Fomteatro (Programa de Incentivo ao Teatro), promovidos pela Sectur (Secretaria Municipal de Cultura e Turismo). Ao todo, os editais disponibilizarão R$ 4 milhões, sendo R$ 3,2 milhões para o FMIC e R$ 800 mil para o Fomteatro.

O edital de inscrição traz critérios inéditos como o foco na criatividade de submissão para proposta de projeto, a aliança da cultura com o turismo, além de propor um olhar mais atento para a divulgação dos projetos habilitados, e a possibilidade de defesa oral de projetos não acatados na primeira fase.

Os proponentes interessados no incentivo do FMIC precisam definir em qual das 14 categorias o projeto se encaixa. São elas: Moda, Design, Música, Fotografia, Artes Visuais, Audiovisual, Artes Cênicas (exceto Teatro), Literatura, Artesanato, Patrimônio Cultural, Capoeira, Museu, Arquivos e Biblioteca, Multilinguagens e Gastronomia, sendo que os dois últimos foram incluídos pela primeira vez no presente edital, referente ao ano de 2019.

Os projetos recebem pontuação e para habilitar-se na primeira fase é preciso nota mínima de 70 pontos. Os pontos julgados pela Comissão Gestora são: relevância cultural, criatividade, impacto territorial, multidisciplinaridade, utilização de espaços públicos, outras fontes de financiamento, democratização das atividades, acessibilidade, programas e ações voltadas à memória.

De acordo com o prefeito Marquinhos Trad, o edital levou em consideração as pautas levantadas pela própria classe artística durante reunião no gabinete no mês de setembro.

“Como sempre em nossa gestão buscamos o diálogo e foi por meio da conversa que tivemos com o segmento artístico que pudemos entender qual seria a melhor maneira de valorizar estas pessoas que atuam diretamente na qualidade de vida dos campo-grandenses por meio da arte. Este lançamento sela o cumprimento de um compromisso assumido com os artistas da nossa Capital”, declara.

A secretária municipal de Cultura e Turismo, Melissa Tamaciro, reitera que junto com os editais vem o trabalho de mostrar como o Poder Público tem a intenção de fomentar os fundos de financiamento culturais, assim como o planejamento a curto, médio e longo prazo para a Cultura e o Turismo, sempre em união com as ideias da sociedade e dos artistas.

“Por isso o lançamento dos editais FMIC e Fomteatro carrega o calendário de ações do Laboratório Sectur com esclarecimentos e auxílio na construção das propostas da sociedade”, discorre Melissa.

Laboratório Sectur – Com o tema “Impacto dos Editais”, a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo convida os artistas para comparecerem no auditório da Sectur no dia 8 de outubro, próxima quarta-feira, às 14h, para apresentação da missão da Prefeitura no que se refere ao fomento da Cultura e Turismo e como os proponentes podem alinhar seus objetivos com o do Poder Público Municipal. A Sectur está localizada na Rua Usi Tomi, 567, Carandá Bosque.

(Com informações da assessoria)

Jornal Midiamax