Cotidiano

Com mais de 6 mil focos em 36 dias, Corumbá é líder no país em focos de incêndio

Com 6.623 focos de incêndio só neste começo de ano, a cidade de Corumbá, a 429 km de Campo Grande, é líder no ranking brasileiros de incêndio. Vale ainda ressaltar que no ano passado inteiro, a cidade registrou 9.141 focos, ou seja, só em 36 dias, a cidade registrou 69% dos casos do ano passado. […]

Mylena Rocha Publicado em 06/02/2019, às 11h21 - Atualizado às 11h24

Foto: Corpo de Bombeiros de Corumbá
Foto: Corpo de Bombeiros de Corumbá - Foto: Corpo de Bombeiros de Corumbá

Com 6.623 focos de incêndio só neste começo de ano, a cidade de Corumbá, a 429 km de Campo Grande, é líder no ranking brasileiros de incêndio. Vale ainda ressaltar que no ano passado inteiro, a cidade registrou 9.141 focos, ou seja, só em 36 dias, a cidade registrou 69% dos casos do ano passado.

Localizada no Pantanal sul-mato-grossense, Corumbá sozinha é responsável por 57% dos focos de incêndio no estado. Os dados são do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e apontam que o número de focos na cidade pantaneira corresponde a 13,8% do total de incêndios no país, um número expressivo, se comparado com outras cidades do Brasil.

Com mais de 6 mil focos em 36 dias, Corumbá é líder no país em focos de incêndio
Fonte: INPE

Para chamar atenção para o problema, o vereador Chicão Vianna (SD) enviou nesta terça-feira (5) um ofício para o Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Segundo ele, a vegetação seca propicia a ocorrência de incêndios, principalmente neste início de ano. “Venho por meio deste solicitar de Vossa Excelência que sejam tomadas medidas de emergência em relação aos altos índices de focos de queimada encontrados na região do pantanal sul-mato-grossense”, disse o vereador em ofício para a ministra Tereza Cristina.

O vereador pede a intervenção federal com a disponibilização de recursos para colaborar para o combate de queimadas. Segundo ele, os dados são alarmantes considerando a estrutura do da brigada de incêndio no município. “O número alarmante de queimadas no Pantanal também prejudica a saúde dos moradores da zona rural e urbana de Corumbá, que sofrem diariamente com a invasão de nuvens densas de fumaça e fuligem oriunda dos focos”, argumenta.

Jornal Midiamax