Cotidiano

‘A morte não tem a palavra final’, diz Dom Dimas durante missa de Finados

A intensa movimentação de moradores na manhã deste sábado (2) no Cemitério Jardim das Palmeiras, na região da UCDB, era grande para participar da Missa dos Fiéis Defuntos, popularmente conhecida como Missa de Finados. Quem celebrou a santa missa foi o Arcebispo Dom Dimas Lara Barbosa, que comentou a importância da data e da participação […]

Mariane Chianezi Publicado em 02/11/2019, às 10h42 - Atualizado em 03/11/2019, às 10h26

Dom Dimas durante celebração | Foto: Henrique Arakaki
Dom Dimas durante celebração | Foto: Henrique Arakaki - Dom Dimas durante celebração | Foto: Henrique Arakaki

A intensa movimentação de moradores na manhã deste sábado (2) no Cemitério Jardim das Palmeiras, na região da UCDB, era grande para participar da Missa dos Fiéis Defuntos, popularmente conhecida como Missa de Finados.

Quem celebrou a santa missa foi o Arcebispo Dom Dimas Lara Barbosa, que comentou a importância da data e da participação dos fiéis.

“Para nós cristãos, a morte não tem a palavra final. E é por isso que nós católicos, acreditamos que a igreja, tanto aquele que caminham nessa terra, aqueles que já estão na gloria de deus e aqueles que estão em purificação, formam um único corpo de cristo. Nessa confiança de que eles vivem e que um dia nos encontraremos na casa do Pai”, disse Dom Dimas ao Jornal Midiamax.

Quem participou da celebração, destacou a importância de estar presente e visitar os túmulos dos que já se foram. Joaquim Santos Machado, de 65 anos, contou que em todos os anos participa da missa e acredita que a celebração serve para acalentar os corações dos familiares que tiveram uma perda.

Gabriele Rondon, de 20 anos, disse que se reuniu com a família e todos foram prestigiar a celebração. Para a jovem, que também levou o filho, a atitude de visitar os entes queridos é o mínimo que os familiares que aqui ficaram podem fazer. “A missa traz conforto, faz a gente ter o mínimo de humanidade”, comentou.

Neste feriado de Finados, a Arquidiocese de Campo Grande celebra missas nos cemitérios da cidade em memória àqueles que já se foram. Ao todo, são 19 missas em 10 cemitérios, iniciadas a partir das 06h30 e seguem até às 19h30.

Jornal Midiamax