Cotidiano

Professor de artes marciais é condenado a 12 anos de prisão por estuprar aluna de 10 anos

Professor de artes marciais, de 44 anos, foi condenado a 12 anos de prisão por estuprar uma aluna de dez anos. O crime aconteceu em 2017, Brasilândia – cidade a 399 quilômetros de Campo Grande. De acordo com a sentença, publicada nesta terça-feira (4), no Diário da Justiça de Mato Grosso do Sul, ele foi […]

Wendy Tonhati Publicado em 04/09/2018, às 08h25 - Atualizado às 08h45

Professor foi julgado por estupro. (Foto ilustrativa)
Professor foi julgado por estupro. (Foto ilustrativa) - Professor foi julgado por estupro. (Foto ilustrativa)

Professor de artes marciais, de 44 anos, foi condenado a 12 anos de prisão por estuprar uma aluna de dez anos. O crime aconteceu em 2017, Brasilândia – cidade a 399 quilômetros de Campo Grande. De acordo com a sentença, publicada nesta terça-feira (4), no Diário da Justiça de Mato Grosso do Sul, ele foi denunciado por dois crimes de estupro e condenado por apenas um deles.

“(…) por tudo o mais que dos autos consta, julgo parcialmente procedente a pretensão punitiva estatal deduzida na denúncia do Ministério Público, para condenar ***, qualificado nos autos, pela prática do crime de estupro de vulnerável, previsto no art. 217-A, caput, do Código Penal, relativamente à 2ª imputação à pena de 12 (doze) anos de reclusão, no regime inicial fechado, bem como, absolvê-lo da prática do crime de estupro de vulnerável, previsto no art. 217-A, caput, do Código Penal, relativamente à 1ª imputação, por falta de provas, nos termos do art. 386, inciso VII, do Código de Processo Penal”.

Entenda o caso

O professor de artes marciais foi lutador premiado e também atuava na cidade como profissional de fisioterapia. A prisão aconteceu depois que a mãe de uma menina de dez anos descobriu que a filha foi vítima de estupro.

Depois de sofrer a violência, a criança passou a não querer mais frequentar as aulas de artes marciais, mentindo para os pais que o professor teria cancelado, além de apresentar comportamento arredio. Em uma conversa com a filha, a mãe descobriu o que tinha acontecido. Ela procurou a delegacia de polícia e fez a denúncia contra o professor que acabou preso.

Jornal Midiamax