Cotidiano

Médico que cobrava bariátrica pelo SUS é condenado pela Justiça

O médico Jaime Yoshinori Oshiro foi condenado nesta terça-feira (24) pelo juiz de Direito David de Oliveira Gomes Filho por ter cobrado para realizar uma cirurgia bariátrica pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Ele terá que pagar R$ 23 mil, 10 vezes a remuneração recebida da paciente.O pedido havia sido feito pelo Ministério Público Estadual […]

Nathalia Pelzl Publicado em 24/07/2018, às 15h40 - Atualizado às 16h30

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação

O médico Jaime Yoshinori Oshiro foi condenado nesta terça-feira (24) pelo juiz de Direito David de Oliveira Gomes Filho por ter cobrado para realizar uma cirurgia bariátrica pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Ele terá que pagar R$ 23 mil, 10 vezes a remuneração recebida da paciente.O pedido havia sido feito pelo Ministério Público Estadual

Segundo informações do MP, o cirurgião teria cobrado o var de R$2.300, 00. O médico atuava na Santa Casa de Campo Grande e foi demitido por justa causa. Ele também foi condenado a perda da função pública que exercia na data do ocorrido, além dos direitos políticos por três anos.

Segundo depoimento das testemunhas, o médico teria cobrado o valor de R$800 pela consulta e mais R$1.500,00 para o procedimento. Ainda em depoimento, o médico alegou ter recebido o valor, mas que que teria doado.

Diante dos depoimentos, houve a condenação por parte do Ministério Público Estadual pelo ato de improbidade administrativa, considerando que o réu recebeu dinheiro para prestar atendimento pelo SUS.

Outro processo

Há em trâmite ainda na 30ª Promotoria de Justiça outra Ação Civil de Improbidade Administrativa  contra o médico Jaime Yoshinori Oshiro.

Em depoimento, outra paciente revelou ter pago o valor de R$ 1.000,00 ao médico por uma cirurgia bariátrica realizada em 20 de janeiro de 2014, na Santa Casa. De acordo com a testemunha, o valor foi repassado ao médico em seu consultório particular, após a realização da cirurgia pelo SUS. Já no caso de outra paciente, Jaime Yoshinori Oshiro, cobrou indevidamente a quantia de R$ 8 mil em uma cirurgia bariátrica realizada pelo SUS no dia 13 de fevereiro de 2015.

Jornal Midiamax