Cotidiano

Em ‘Dia D’, 33% das crianças foram vacinadas contra o sarampo e a polio em Campo Grande

Durante o “Dia D” de vacinação, realizado no último sábado (18), foi atingido 32,82% da cobertura vacinal desejada para o sarampo e 32,97% da poliomielite, em Campo Grande (balanço feito até 13h). A população alvo da campanha, segundo a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), são 47.574 crianças de 1 ano a menores de 5 anos […]

Wendy Tonhati Publicado em 20/08/2018, às 09h16

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução - Foto: Reprodução

Durante o “Dia D” de vacinação, realizado no último sábado (18), foi atingido 32,82% da cobertura vacinal desejada para o sarampo e 32,97% da poliomielite, em Campo Grande (balanço feito até 13h).

A população alvo da campanha, segundo a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), são 47.574 crianças de 1 ano a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), sendo que a meta de imunização é de 95%.

Apesar de rumores da doença em Campo Grande, a Sesau garantiu, por meio de nota, que não há casos de sarampo na cidade. Também não há nenhuma ocorrência suspeita ou em investigação pelas autoridades de saúde.

O último incidente da doença em Campo Grande ocorreu em 2002. A Sesau mantém vigilância epidemiológica da doença, pois, a notificação é compulsória e obrigatória”, informou a secretaria. A SES (Secretaria Estadual de Saúde) também informou que não há diagnósticos de positivos de sarampo em Mato Groso do Sul.

A orientação para os pais ou responsáveis é levar as crianças, que ainda não foram vacinadas, até unidades básicas de saúde para se vacinarem.

As 66 salas de vacinas nas UBS/UBSF funcionam de segunda a sexta-feira, das 7h15 às 11h e das 13h às 16h45. Aos sábados, domingos e feriados, 4 unidades locais de vacinação funcionam no mesmo horário: CRS Cophavilla II, Aero Rancho, Tiradentes e Nova Bahia.

Surto de sarampo no Brasil

Atualmente, o país enfrenta dois surtos de sarampo, em Roraima e Amazonas. Até o dia 14 de agosto, foram confirmados 910 casos de sarampo no Amazonas e 5.630 permanecem em investigação. Já em Roraima, foram 296 casos confirmados e 101 continuam em investigação.

Os surtos estão relacionados à importação, já que o genótipo do vírus (D8) que está circulando no país é o mesmo que circula na Venezuela, país que enfrenta um surto da doença desde 2017.  Casos isolados, relacionados à importação, foram identificados em São Paulo (1), Rio de Janeiro (14); Rio Grande do Sul (13); Rondônia (1) e Pará (2). As medidas de bloqueio de vacinação, mesmo em casos suspeitos, estão sendo realizadas em todos os estados. Até o momento, foram confirmados seis óbitos por sarampo, quatro em Roraima (três em estrangeiros e um em brasileiro) e dois no Amazonas (brasileiros).

Jornal Midiamax