Cotidiano

Eleitores de Bolsonaro e militantes de esquerda entram em confronto durante Grito dos Excluídos

Com gritos de ordem, “Nossa bandeira nunca será vermelha” simpatizantes e eleitores de Jair Bolsonaro confrontam o grupo dos movimentos sociais, na 24º Marcha dos Excluídos, no fim do Desfile de 7 de Setembro, em Campo Grande, nesta sexta-feira (7). Segundo o presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores) em Mato Grosso do Sul, Genilson […]

Thatiana Melo Publicado em 07/09/2018, às 11h11 - Atualizado em 08/09/2018, às 08h40

None

Com gritos de ordem, “Nossa bandeira nunca será vermelha” simpatizantes e eleitores de Jair Bolsonaro confrontam o grupo dos movimentos sociais, na 24º Marcha dos Excluídos, no fim do Desfile de 7 de Setembro, em Campo Grande, nesta sexta-feira (7).

Segundo o presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores) em Mato Grosso do Sul, Genilson Duarte, cerca de 600 pessoas participam do Grito dos Excluídos, no fim do desfile da Independência. O tema deste ano é “Contra a violência e desigualdade”.

O grupo que levanta bandeiras do PT (Partido dos Trabalhadores) e do Movimento Sem-Terra faz uma homenagem a professora e ex-presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Maria Ildonei Lima Pedra, de 70 anos, encontrada morta no dia 1 de setembro em sua casa.Eleitores de Bolsonaro e militantes de esquerda entram em confronto durante Grito dos Excluídos

Do outro lado e separado por 10 policiais militares que fazem o cordão de isolamento estão cerca de 30 pessoas simpatizantes e eleitores de Bolsonaro, com bandeiras e gritos de ordem. “Nossa bandeira nunca será vermelha”. Nas imagens ainda é possível que o grupo simpatizante a Bolsonaro grita palavras, “comunistas, miseráveis, assassinos”.

(Foto: Marcos Erminio)

Jornal Midiamax