Cotidiano

Cassilândia bate recorde de estiagem em MS com 60 dias sem chuva

O inverno deste ano começou com poucos registros de chuva em Mato Grosso do Sul devido a atuação da massa de ar seco predominante nessa época. De acordo com dados das estações meteorológicas monitoradas pelo Cemtec (Centro de Monitoramento de Tempo e do Clima), o estado já registrou estiagem nos 45 municípios monitorados e Cassilândia, a 430 km da Capital,  já é o município com ...

Mylena Rocha Publicado em 19/07/2018, às 08h47 - Atualizado às 17h25

Foto: Denilson Secreta
Foto: Denilson Secreta - Foto: Denilson Secreta

O inverno deste ano começou com poucos registros de chuva em Mato Grosso do Sul devido à atuação da massa de ar seco predominante nessa época. De acordo com dados das estações meteorológicas monitoradas pelo Cemtec (Centro de Monitoramento de Tempo e do Clima), o estado já registrou estiagem nos 45 municípios monitorados e Cassilândia, a 430 km da Capital,  já é a cidade com o maior tempo de estiagem, com 60 dias sem chuva.

É considerado estiagem um período de dez dias consecutivos sem registro de chuva. Julho é o mês mais seco do ano e a estimativa de chuva média esperada no estado é de 36,4 milímetros. Até a quarta-feira (18), o município de Cassilândia batia recorde, seguido por Coxim com 56 dias de estiagem e Sidrolândia totalizando 38 dias sem registro de chuva.

Campo Grande já está há 36 dias sem chuva e apenas municípios da fronteira com Bolívia e Paraguai tiveram pancadas de chuvas registradas de até dois milímetros. A expectativa é que julho termine com acumulados muito abaixo da média histórica. Em comparação aos últimos quatro anos, o período de estiagem não apresentou alterações significativas, conforme banco de dados.

O Cemtec explica que a estiagem ocorre devido à intensificação do sistema de alta pressão que atua no Brasil Central e permanece até meados de setembro. “Esse sistema inibe as formações de chuva e reduz a umidade relativa do ar, que consequentemente favorece o aumento da incidência de queimadas e incêndios florestais, bem como aumento de doenças respiratórias”.

De acordo com o boletim técnico divulgado pelo Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos, uma frente fria chegará ao Estado dias 20 e 21 de julho que deixará o tempo nublado com diminuição nas temperaturas, porém sem expectativa de chuva em Mato Grosso do Sul.

(com informações da Semagro)

Jornal Midiamax