Cotidiano

Sem receber, enfermagem e administrativos param atividades na Santa Casa

Prefeitura e hospital assinaram contrato aditivo de 60 dias

Midiamax Publicado em 11/05/2017, às 12h34

None

Prefeitura e hospital assinaram contrato aditivo de 60 dias

Funcionários da enfermagem e do setor administrativo da Santa Casa de Misericórda de Campo Grande paralisaram as atividades na manhã desta quinta-feira (11), por falta de pagamento. 

O presidente do Siems (Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem de Mato Grosso do Sul), Lázaro Santana, diz que são mantidos apenas 30% dos trabalhadores de cada uma das categorias que aderiu ao movimento.

“Iniciamos a paralisação às 6 horas de hoje e vamos continuar a cada turno mantendo apenas 30% dos efetivo”, declara.

O presidente do Sintesaúde-MS (Sindicato Intermunicipal dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Mato Grosso do Sul), Osmar Gussi, afirma que a paralisação continua até que o pagamento seja efetuado. Sem receber, enfermagem e administrativos param atividades na Santa Casa

“Estamos esperando o pagamento. Assim que for depositado encerraremos a paralisação”, garante. 

O atraso ocorre por problema na renovação do convênio entre o Município e o hospital. O contrato venceu em março. 

Segundo a assessoria de comunicação da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) no fim da tarde dessa quarta-feira (10) um contrato aditivo com validade de 60 dias foi assinado e deve ser publicado hoje em edição extra do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande).

A informação sobre a assinatura do contrato aditivo foi confirmada pela assessoria de comunicação da Santa Casa. Conforme a Sesau, o pagamento será efetuado em até 24 horas após a publicação da renovação temporária do convênio. 

Jornal Midiamax