Cotidiano

Sedesc prepara projetos para fomentar cadeia produtiva em Anhandui

Cadeias produtivas da região

Diego Alves Publicado em 15/12/2017, às 23h12

None

Cadeias produtivas da região

O escritório da Sedesc, em parceria com a Agraer em Anhanduiu, prepara uma série de projetos visando fomentar as cadeias produtivas da região – bovinocultura de leite e corte, piscicultura, avicultura, hortifruti, apicultura e ovinocultura.Sedesc prepara projetos para fomentar cadeia produtiva em Anhandui

“O escritório avançado que a Sedesc abre em Anhandui terá muito trabalho a partir do próximo ano. Por isso, a parceria que fechamos com a Agraer será vital para o desenvolvimento do trabalho, aumentando o contingente de técnicos e equipamentos agrícolas disponíveis para o cumprimento do propósito da administração municipal”, explica o secretário da Sedesc, Luiz Fernando Buainain.

O escritório terá dois técnicos atendendo permanentemente os produtores, dois veículos para viabilizar o contato diretamente no campo, além da estrutura física do escritório que funcionará no mesmo imóvel onde está instalada a sub-prefeitura de Anhandui.

“A inauguração desse escritório é também uma vitória do sub-prefeito, professor Ernesto dos Santos. Foi ele que apresentou a demanda ao prefeito Marquinhos Trad, através da Sedesc, batalhando para viabilizar o projeto”, completou Buainain.

PROJETOS

Inicialmente os técnicos da Sedesc e Agraer farão trabalho de levantamento das necessidades dos produtores, identificando o que já existe de produção em andamento e que necessitam de apoio técnico.

Exemplo disso é a produção de urucum em algumas pequenas propriedades (cerca de oito) que carecem de orientação técnica. Os produtores de urucum sabem que existe uma fábrica em Nova Alvorada, que pode comprar a produção local, transformando o produto agrícola em corantes para abastecer o mercado nacional.

Os projetos de fomento passam também pela produção da bacia leiteira; em Anhandui existe um laticínio de médio porte que abastece o mercado de Campo Grande e região. Irrigação, aproveitando as águas do Rio Anhandui, também está na lista de projetos prioritários. Há cerca de cinco anos a Agraer preparou um projeto de irrigação para a região que não foi utilizado e poderá ser resgatado agora.

“Há um trabalho muito grande sendo preparado para a região de Anhandui a partir de 2018”, disse o superintendente do Agronegócio da Sedesc, João Krabbe, levantando ainda amplas possibilidades de fortalecimento dos setores de fruticultura e piscicultura na região.

O escritório da Sedesc/Agraer em Anhandui conta ainda com um efetivo permanente da Secretaria Municipal de Segurança.

Jornal Midiamax