Cotidiano

Prefeitura vai precisar de R$ 9 mi para refazer casas que ONG deixou pela metade

Moradores da Cidade de Deus foram transferidos para local sem estrutura

Wendy Tonhati Publicado em 05/04/2017, às 14h28

None
morhar.jpg

Moradores da Cidade de Deus foram transferidos para local sem estrutura

A Prefeitura de Campo Grande vai precisar de pelo menos R$ 9 milhões para terminar de construir as casas dos moradores que viviam na Favela Cidade de Deus. A informação é do prefeito Marcos Trad (PSD) e foi divulgada na manhã desta quarta-feira (5), durante agenda pública. 

A responsável pela construção, a ONG (Organização não governamental) Morhar Organização Social que recebeu R$ 2,8 milhões para treinar os próprios moradores na construção das casas, deixou o serviço pela metade e construiu casas praticamente de papelão, que a cada chuva, um pedaço é levado

Os moradores da antiga favela foram encaminhados a quatro novas habitações, nos bairros Vespasiano Martins, Jardim Canguru, Dom Antônio Barbosa e no loteamento Bom Retiro. 

“Está em andamento todo o processo para terminar e entregar essas casas. Estamos na fase de responsabilidade técnica, onde é definido o engenheiro que vai assumir as obras”, disse o prefeito. Conforme Marquinhos, está quase tudo pronto para quem for assumir e as novas casas devem ter garantia de pelo menos 20 anos.

Ainda conforme o prefeito, o dinheiro já gasto com a Morhar Organização Social dificilmente será reavido. A estratégia para conseguir todo o dinheiro, será um convênio com o governo do Estado. Ainda não ainda não foi definido se haverá repasse de dinheiro ou de materiais para a construção.

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que estava no mesmo compromisso público, confirmou que o convênio para terminar as casas deve ser firmado. Ainda não há prazos. 

Jornal Midiamax