Cotidiano

Pente-fino no INSS suspende 902 benefícios de auxílio doença em MS

Governo estima uma economia de R$ 8 milhões para os cofres públicos

Midiamax Publicado em 19/05/2017, às 10h38

None

Governo estima uma economia de R$ 8 milhões para os cofres públicos

O governo federal cancelou 66% dos 1,3 mil benefícios de segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), um total de 907 pessoas que recebiam o auxílio-doença e há mais de dois anos não passavam por avaliação médica. Com o fim dos pagamentos, o governo estima uma economia de R$ 8 milhões para os cofres públicos. 

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, a revisão mostrou “que as pessoas estão saudáveis e aptas para retornar ao trabalho”. A avaliação periódica é obrigatória para manutenção do benefício.

O não comparecimento do segurado à convocação do INSS já levou ao cancelamento cancelamento de outros 12 benefícios. Além disso, 371 benefícios foram convertidos em aposentadoria por invalidez, 17 em auxílio-acidente, 7 em aposentadoria por invalidez com acréscimo de 25% no valor do benefício e 50 pessoas foram encaminhadas para reabilitação profissional.

Até agora, foram enviadas 322,8 mil cartas de convocação para revisão do auxílio-doença em todo o país. Após o recebimento, o segurado tem cinco dias úteis para agendar a perícia pelo Disque 135. O beneficiário que não atender à convocação ou não comparecer na data agendada terá o benefício suspenso.

Jornal Midiamax