Cotidiano

Paciente não consegue diclofenaco em UPA e passa 4 dias com dores na nuca

Sesau diz que medicamento deve chegar na sexta-feira

Wendy Tonhati Publicado em 03/07/2017, às 12h58

None

Sesau diz que medicamento deve chegar na sexta-feira

Uma moradora de Campo Grande está há quatro dias, sentindo fortes dores na nuca e na coluna, sem conseguir injeção de diclofenaco na rede pública de saúde. A paciente diz que o medicamento foi receitado durante o fim de semana, junto com outros remédios para dor, mas que por estar em falta no posto de saúde, não foi possível a aplicação.

A paciente prefere não se identificar e explica que não foram pedidos exames quando procurou atendimento na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Coronel Antonino. Com isso, a preocupação é que possa ser algo mais grave.

Sem ter recebido o salário, ela não tem como adquirir a medicação neste momento e pretende fazer um raio-X por conta própria. “Eu não durmo de dor há quatro dia. Vomitando e sentindo tontura. Me deram dipirona, mas não está fazendo efeito”, conta.

Para tentar resolver a situação, a paciente tentou atendimento na Santa Casa de Campo Grande, na manhã desta segunda-feira (3) e após a triagem, foi informada que o caso deveria ser tratado no posto de saúde. “Eu não vou voltar lá, porque não há medicação. O médico mesmo me disse que teve problema na licitação”.

Paciente não consegue diclofenaco em UPA e passa 4 dias com dores na nuca

A previsão é de que o medicamento seja entregue até a sexta-feira, dia 07.  Estão sendo adquiridos 35 mil ampolas da medicação o que é suficiente para atender a demanda por no mínimo seis meses”, informou a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde).

WhatsApp: fale com os jornalistas do Midiamax

O leitor enviou as informações ao WhatsApp do Jornal Midiamax no número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total sigilo garantido pela lei.

Jornal Midiamax