Cotidiano

Onde ir? UPA Vila Almeida continua interditada e só deve abrir em 3 semanas

Prazo foi estimado por chefe da Sesau

Midiamax Publicado em 17/01/2017, às 12h18

None
vila_almeida.jpg

Prazo foi estimado por chefe da Sesau

UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Vila Almeida, localizada no cruzamento das ruas Ministro José Linhares e Yokohama, na região oeste de Campo Grande continua interditada. A previsão é de que os trabalhos no local sejam concluídos em até três semanas. 

Segundo o secretário Municipal de Saúde Pública, Marcelo Vilela, durante a interdição, ainda serão realizados atendimentos mínimos, porém, não especificou o que deve ou não funcionar no período.

"Está funcionando com atendimento mínimo. O problema só deve ser resolvido em duas ou três semanas", estima o secretário. O local foi interditado na manhã dessa segunda-feira (16), depois da chuva que atingiu parte da cidade

Nesta terça-feira (17) a orientação dada a quem procura por atendimento clínico geral é de que a pessoa vá à unidade mais próxima. Já atendimentos pediátricos são encaminhados a UPA Coronel Antonino. 

Histórico –

Problemas na unidade foram revelados na véspera do Natal de 2014, quando teto da unidade desabou e trouxe a tona uma grande quantidade de fezes de pombo que estavam acumulados na estrutura. Na ocasião a primeira medida foi interditar o local por seis dias. 

Outros alagamentos já foram registrados na unidade. Em março de 2015 o local foi fechado para reformas. Já em outubro de 2016 os atendimentos na UPA foram interrompidos por três horas. Problemas na unidade foram alvos de ação civil do MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul).

Jornal Midiamax