Cotidiano

Marquinhos pretende cobrar caçambeiros por descarte de entulhos

Prefeito também sugere que caçambas sejam de plástico

Midiamax Publicado em 06/01/2017, às 15h53

None
cacambas.jpg

Prefeito também sugere que caçambas sejam de plástico

Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), anuncia que pretende acabar com o descarte gratuito de entulho em área pública. A informação foi divulgada pelo chefe do Executivo municipal nesta sexta-feira (6).

Marquinhos destaca que embora o serviço seja privado, os caçambeiros não pagam pela área destinada pela Prefeitura para o descarte. “É muito fácil para eles, porque cobram do consumidor e utilizam o aterro de entulhos da Prefeitura. Isso vai acabar", declara. 

Dono de uma empresa de caçambas, Anagê Felisbino dos Santos, 59 anos, justifica que a responsabilidade da área de descarte de entulho é da Prefeitura. "Sempre foi obrigação do município ceder o local para que pudéssemos fazer o descarte, mas agora não sabemos mais como vai ser", frisa.

O prefeito sugere, também, mudança do material utilizado na construção das caçambas. Segundo ele, o objetivo é reduzir acidentes. O assunto deve ser discutido em audiência pública.

"Vamos fazer uma reunião para ver se essas caçambas em vez de ferro não podem ser de plástico, com material mais resistente que dê sustentabilidade para que o vento não leve, mas que se algum carro, ou moto chocar não haja nenhum  óbito. A nossa prioridade é preservar a vida da pessoa”, justifica.

Fechamento de aterro – 

O aterro de entulhos é uma área da Prefeitura que acumulava uma série de problemas ambientais. O local foi fechado no último dia 15 por decisão do juiz da 2ª Vara de Direitos Difusos Coletivos e Individuais Homogêneos, David de Oliveira Gomes Filho, atendendo pedido do MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul). 

Em 2011, por meio de TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) firmado com o MPE, a Prefeitura havia se comprometido a cumprir acordo vencido em 2010, que previa a regularização do aterro.

Até o momento o aterro permanece fechado. Na próxima segunda-feira (9), representantes do caçambeiros participam de uma reunião com o prefeito a fim de discutirem o assunto. 

Jornal Midiamax