Cotidiano

‘Gordo não é bonito e ponto’: professora causa polêmica e Semed apura caso

Postagem foi excluída devido às críticas recebidas

Raiane Carneiro Publicado em 06/06/2017, às 18h54

None

Postagem foi excluída devido às críticas recebidas

A Semed (Secretaria Municipal de Educação) está investigando a conduta de uma professora de 23 anos que teria feito postagens discriminatórias em um perfil nas redes sociais. A postagem feita no último sábado (3) diz que ser ‘gordo não é saudável, não é bonito e ponto’.

A assessoria da prefeitura informou por meio de nota que soube da repercussão dos fatos e que a secretaria está apurando as denúncias. Se for constatado que a conduta da profissional é incompatível com a seu cargo, será aberta uma sindicância sobre o caso.  Além disso, a nota explicou ainda que equipes pedagógica e de gestão da Semed estão em contato com a direção da escola em que a servidora atua para saber sobre a postura dela em sala de aula e com os alunos.'Gordo não é bonito e ponto': professora causa polêmica e Semed apura caso

A professora da rede municipal, que também se denomina “coah de bem estar”, explicou que não acha que seus comentários possam influenciar seus alunos. “Eu já conversei com os meus alunos a respeito. Tenho alunos e amigos que estão me apoiando. Tem 500 não me apoiando, mas tem 20 me apoiando, então porque será que eles estão me apoiando? Será que é por quê eles são preconceituosos também será” perguntou a servidora. Ela explicou também que excluiu o recado devido a repercussão e que pessoas continuavam escrevendo na postagem. 

A professora ainda disse que trabalha sobre bullying com os alunos em sala porque, para ela, “os alunos precisam se amar e os gordinhos não estão se amando e agem com preconceito com eles mesmos”. Ela ainda explica que a repercussão foi exagerada mas que cada pessoa “pode interpretar como quer” e que sempre fez postagens polêmicas. Segundo Daniele, a mensagem que gerou tudo tinha finalidade de fazer as pessoas refletirem sobre seu próprio peso.

Jornal Midiamax