Cotidiano

Em 7 meses, demissões de terceirizados custam R$ 8,3 milhões ao município

Prefeitura deve pagar verbas em parcelas

Aliny Mary Dias Publicado em 25/07/2017, às 17h52

None

Prefeitura deve pagar verbas em parcelas

Desde o início de 2017 até meados deste mês, as instituições Omep e Seleta – que mantinham convênios com a prefeitura, mas que devem ser encerrados até a próxima sexta-feira (28) – demitiram 972 funcionários que devem ter as funções desempenhadas por servidores concursados. As rescisões, que são de responsabilidade da prefeitura, somam montante de R$ 8,3 milhões.

Relatório de demissões das duas instituições revela que o mês de maio foi o que mais registrou desligamento de funcionários que prestavam serviço terceirizado para a prefeitura. Foram 212 demitidos da Seleta e outros 114 da Omep.

O maior entrave para que as demissões determinadas pela Justiça depois de TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) firmado entre a prefeitura e o MPE (Ministério Público Estadual) fossem feitas na totalidade é o pagamento de verbas rescisórias.

O combinado entre as instituições e o município é que os custos serão bancados pela prefeitura, no entanto, o próprio prefeito Marquinhos Trad (PSD) já afirmou que a dívida só deve ser quitada com os ex-funcionários de forma parcelada.

Em 7 meses, demissões de terceirizados custam R$ 8,3 milhões ao município

Há casos de funcionários que foram demitidos há mais de um mês e ainda não receberam as verbas, que precisam ser quitadas em até 10 dias, conforme legislação trabalhista. 

Jornal Midiamax