Cotidiano

Desembargadora e advogada debatem violência contra a mulher na UEMS

Evento reuniu pesquisadoras e ativistas do feminismo

Joaquim Padilha Publicado em 01/12/2017, às 13h18

None

Evento reuniu pesquisadoras e ativistas do feminismo

A UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) realizou nesta quarta-feira (29) um debate com o tema “Viva as mulheres sem violência!”, como parte da campanha 16 Dias de Ativismo, que tem como objetivo o combate à violência contra a mulher.

A audiência contou com a participação de ativistas e pesquisadoras do campo da violência de gênero. A advogada Luciana Branco, que depôs na audiência, apresentou dados que apontam para uma demora de 170 anos até que homens e mulheres atinjam a equidade em suas relações profissionais.

“Temos uma cultura machista no mundo inteiro e o único jeito de acelerarmos esse processo de igualdade é através da sororidade. Quebrando paradigmas de que as mulheres são rivais. Temos que ser irmãs e nos ajudar sempre”, disse Luciana.

Advogada e professora da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Tatiana Ujacow também participou do evento como debatedora.

A desembargadora do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), Maria Isabel Matos Rocha, comemorou os avanços causados pela Lei Maria da Penha. “Hoje temos várias formas de agir para garantir  a integridade da mulher que sofre violência”.Desembargadora e advogada debatem violência contra a mulher na UEMS

“Como existem vários tipos de violência contra as mulheres, algumas que atingem até mesmo os filhos, o ideal seria que isso não acontecesse. Que os homens não tivesse essa cultura violenta, de superioridade”, completou a desembargadora.

O reitor da UEMS, Fávio Edir Costa, disse que a Universidade “sempre esteve À frente desse tipo de discussão”. “Os grupos de estudo da UEMS sempre tiveram espaço para as pesquisas de gêneros e isso é muito importante para nossa sociedade”. A audiência foi realizado no auditório do campus de Campo Grande.

Jornal Midiamax