Cotidiano

Agentes se reúnem e fazem manifestação rápida na frente da Sesau

Categoria fez diversas reivindicações

Midiamax Publicado em 07/04/2017, às 15h34

None
95140fa3-b0b3-4ed6-bb7b-56c9c1f21a14.jpg

Categoria fez diversas reivindicações

Cerca de 180 agentes comunitários de saúde e de combate a endemias de Campo Grande participaram de uma manifestação no início da tarde desta sexta-feira (7), na frente do prédio da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde).

Conforme o presidente do Sisem (Sindicato dos Servidores Municipais de Campo Grande), Marcos Tabosa, os servidores reivindicam recomposição salarial de 20%, redução da jornada de trabalho de 40 para 30 horas semanais e produtividade por insalubridade.

"Estamos fazendo várias manifestações", declara. Durante o protesto, que durou cerca de 30 minutos, o presidente do sindicato criticou a gestão do titular da Sesau, Marcelo Vilela.

"Consideramos esta Secretaria muito fraca. O secretário até deve ser um bom médico. Acho que ele deveria voltar para os consultórios", declara.

Segundo dados do Sisem, a Sesau conta com 1.500 agentes comunitários de saúde, 210 agentes de combates a endemias e 420 agentes de saúde pública. A média salarial dos agentes comunitários de saúde é de R$ 1.050,00.

A assessoria de comunicação da Sesau esclarece que os servidores iniciaram as manifestações no último mês e que todas as reivindicações foram pontuadas,  estão em análise e a secretaria está aberta à negociações.

Uma reunião está prevista para a próxima segunda-feira (10).

Agentes se reúnem e fazem manifestação rápida na frente da Sesau

Jornal Midiamax