Cotidiano

VÍDEO: pacientes acusam médico de rasgar exames e empurrar paciente

Não é a 1º envolvimento de médico em briga, diz testemunha

Midiamax Publicado em 03/08/2016, às 21h05

None
sem_titulo.jpg

Não é a 1º envolvimento de médico em briga, diz testemunha

Um médico clínico geral que atendia na tarde desta quarta-feira (3), no posto de saúde Silvia Regina em Campo Grande é acusado por pacientes de ter rasgado os exames de uma mulher, ainda não identificada, e a empurrado para a impedir a recuperação dos documentos da lixeira. Conforme a denúncia, a mulher teria passado mal durante a confusão.

As imagens gravadas por uma testemunha, não mostram as agressões, mas traz o choro e o pedido pelos documentos por parte da paciente. Mesmo sem imagens do 'empurrão' pacientes que viram as cenas afirmam que a mulher foi empurrada e ofendida pelo profissional.

"O médico rasgou o exame dela de outro médico na cara e jogou fora, ela foi para fora e ele foi atrás dela e daí começou a briga ele entrou de volta na sala e ela foi atrás pedindo os exames dela, ela tentou pegar na lixeira dele na sala só que ele tomou a lixeira e empurrou ela fazendo ela cair. A mulher passou mal e teve atrofia e pelo e diabetes dela foi a quase 400", disse.

Uma segunda testemunha, que também preferiu não se identificar, confirmou a versão. "Eu vi com meu olhos. Ela foi empurrada. Ela só queria os exames, mas ele estava transtornado também. Ele tomou a lixeira com uma mão e com a outra empurrou. Eu afaguei ela no peito e tentei acalmá-la e quando demos conta as pernas dela estavam atrofiando. As enfermeiras mediramn a pressão que estava quase 18/10 e a diabete a 400. Ele foi grosseiro aí uma hora ele se trancou na sala e os exames sumiram", relatou.

Outra testemunha de 21 anos, disse que os guardas municipais chegaram no final da confusão e ainda pediram para que o vídeo fosse apagado. "Eu achei uma cena ridícula de um médico rasgar um exame que nem foi ele que pediu e ainda empurrar a paciente. Todo mundo assistiu a confusão e viu ela repetir: só quero meu exame", relatou.

Ainda conforme as testemunhas, esta não é a primeira vez que o médico se envolve em brigas com pacientes. A Unidade Básica de Saúde abrange os bairros Silvia Regina, Jardim das Reginas, Recanto dos Pássaros, Vila Coutinho, Jardim Petrópolis, Jardim Imá, Vila Palmira, Jardim Panamá, Portal do Panamá, Ana Maria do Couto, Bosque da Saudade e Residencial dos Bancários.

O Jornal Midiamax indagou a Prefeitura Municipal de Campo Grande sobre um posicionamento diante da denúncia, que informou que à partir das reclamações são abertas sindicâncias, que apuram os fatos e responsabilidades com ampla oportunidade de defesa e esclarecimentos dos envolvidos na situação.

Neste caso, o solicitante deve formalizar a denúncia na Secretaria de Saúde ou por meio da Ouvidoria do SUS/Sesau pelo telefone (3314-9955) e caso haja comprovação do fato, os servidores serão passíveis de punição, que variam de acordo com o estatuto do servidor.

WhatsApp: fale com os jornalistas do Midiamax

O leitor enviou as imagens ao WhatsApp do Jornal Midiamax no número (67) 9 9207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total sigilo garantido pela lei.

Assista ao video aqui:

Jornal Midiamax